quarta-feira, 23 de agosto de 2017

ELES NÃO SE ENTENDEM...!


Enquanto mais uma vez os políticos reunidos no "circo" conhecido como Câmara Federal, em Brasília não se entenderam com relação à Reforma Política  - se distrital, distrital misto, voto de legenda, lista fechada etc e, também, sobre o Fundão Partidário de 3,6 bilhões de reais,   nenhum político indica o caminho mais curto e correto: como reduzir os gastos da campanha, que estão cada mais elevados e o contribuinte é que arca com tudo, nada sai do bolso dos parlamentares de suas verbas de gabinete que  já altas são elevadas. Cada partido analisa só seu próprio interesse e não o interesse coletivo do Brasil! 

Chegou-se a se pensar em propor que os partidos façam "quermesses" e realizem "bingos" como as Igrejas fazem para angariar dinheiro para assuas obras para bancar os cada vez mais elevados custos financeiros de suas campanhas milionárias. Nada, porém, sinaliza a redução de custos de campanhas partidárias como seria de se esperar que fosse feito. E tome mais dinheiro do eleitor!

Por que os políticos que acreditam em seus potenciais eletivos não tiram dinheiro do bolso ou de suas verbas indenizatórias e os usem, já que estão certos que vencerão a disputa, como sugeriu um eleitor pelas redes sociais? 

Mas dentre as ideias apresentadas pelo relator da Reforma Política a que mais me surpreendeu foi a de financiamento privado de campanha que voltou a ser defendido. Os deputados federais parecem "palhaços que anunciam o que farão e fazem totalmente contrário do que dizem!" Com todo respeito à classe dos palhaços que nos fazem rir, alguns políticos federais ou são "Maria vai com as obras" ou esquecem que voltarão a pedir votos em seus Estados de origem! E o pior é que muitos dos que pedirem votos, se reelegerão a menos que uma condenação os torne fichas sujas e não possam ser candidatos!

Enquanto isso, políticos entrevistados em Brasília dão desculpas esfarrapadas para explicar a aplicação das verbas indenizatórias com pagamento de suas despesas com aluguel de imóveis, principalmente, e se rebolar para inventar outras desculpas esfarrapadas ao pagamento de shows, fest de formatura etc. Nada saindo do próprio bolso do parlamentar, mas tudo para parecer simpático com os eleitores   Como o senador Romero Jucá disse uma vez ao explicar tantos processos investigatórios no STF contra ele: “não é feio o homem público ser investigado pelo STF; mas ser condenado” .Romero o foi o primeiro Chefe da Casa Civil do Governo Temer, mas pediu exoneração do cargo, assim que foi citado pelo ex-ministro da Cultura, que pediu exoneração também!

O certo é que a sociedade não aceita mais gastar dinheiro de impostos com uma reforma que não reforma nunca!  Nem acaba e nem fica pouco!

Enquanto tudo isso ocorre em Brasília, animais irracionais começam a aparecer na capital federal. Não seria melhor eleger os "felinos" que fogem da seca e perambulam pelas ruas e ministérios de Brasilia, como deputados federais? 

Assim, devorariam mais racionalmente os recursos públicos de impostos. Seriam todos defendidos pelo IBAMA ou seriam perdoados Instituto Chico Mendes porque eles, alguns deputados federais e senadores corruptos sabem perfeitamente o que fazem pelo interesse deles e não como já fora no passado, pelo Brasil e pelo bem coletivo de todos. Talvez seja por isso não se entendem na Reforma Política e sobre nada!

Mas, Pai, perdoe-vos: “eles, não sabem o que fazem"!



terça-feira, 22 de agosto de 2017

“AFASTAR O DRAGÃO QUE COMIA A LUA! ”


-Façam muito barulho para o dragão não devorar a lua!

Era a voz de minha avó Lucila Costa pela janela da sala da frente da casa, incentivando aos meninos que se reuniam terreiro dela com panelas, latas e tudo o que pudesse produzir barulho, o que afastaria o dragão de São Jorge para ele não comer a lua dos poetas. 

Lembrei-me da minha comunidade do Varre-Vento, olhando para uma foto inspiradora do fotografo profissional Naldo Oliveira,  e vendo e lendo pelas redes sociais  diversas gozações políticas sociais informando que Amazonino Mendes e Eduardo Braga tinham sido contratados como técnico do  time do Vasco da Gama, um prometendo “arrumar  a casa em 12 meses” e outro dizendo que o “Amazonas tem jeito”,  

Assistindo pela TV, os esforços de brasileiros para ver o eclipse lunar de perto, ao ponto de estudiosos de Brasília construírem um balão para filmá-lo em três câmaras diferentes, Vi vários eclipses lunares na comunidade em que morei até os 8 anos de idade. Lembro muito bem da cena. Era criança e brincava entre as árvores e corria livre, leve e solto para um lado e para o outro, como um doido feliz.

Nasci no Morro da Liberdade, na capital, no Beco São Benedito e fui morar na comunidade com três anos de idade. Lembro-me como se fosse hoje: todos os meninos e meninas daquela época pegavam em latas, panelas e tudo o que pudesse fazer barulho e batiam nelas como se fosse possível ou ouvisse o "dragão comendo a lua", até que o sol voltasse a aparecer. Santa ingenuidade, como dizia o ator que fazia o papel de Robin, em dupla com Batman, em cenas de perigo, luta e ação!

Como se o "dragão," ouvisse o barulho das panelas, latas e outras coisas usadas para não permitir que ele devorasse a lua dos poetas. Santa Imaginação infantil como diriam os dois atores da dupla, mas levada ao pé da letra, literalmente!


Comer a lua?!!!

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

...NAS REDES SOCIAIS...!


Como nem tudo é confiável o que publicam nas redes sociais, principalmente porque a terceira vez que leio, anunciaram exaustivamente pelas redes sociais que cada voto pela reforma da Previdência Social custaria a módica bagatela R$6 milhões. Esse valor seria o é o valor cada deputado receberia para votar a favor da Reforma da Previdência.

De onde sairia esse dinheiro todo se o Governo Federal garante que não tem dinheiro para investir em nada sem tributar aos trabalhadores, sem reajustar também a tabela de descontos do IR, já defasada em mais de 60%? Não sei!

O senador Paulo Paim, depois de 22 audiências públicas, divulgou relatório garantindo que a Precedência Social é superavitária. Se aprovada a reforma, seria cortada a aposentadoria e a Globo estaria tentando esconder esse custo. Contudo, não é só a rede Globo, mas todas as outras emissoras que devem também divulgar essa notícia, que não tenho certeza de sua veracidade.


Mas, como se diz na linguagem popular, "o cachorro na dúvida emprenhou a própria mãe" popular, estou divulgando-a também.

PODERÁ SER TOLERÂNCIA ZERO NOS SHOPPINGS DE MANAUS!

Os 30 minutos que antes existiam de tolerância em Shoppings de Manaus, poderá desaparecer totalmente em prejuízo aos lojistas que pagam caro para usa-los.

Será que o PROCON não está percebendo que a Lei Municipal que disciplinou a cobrança fracionada de horários não previu que deveriam continuar os 30 minutos de tolerância para se fazer compras?

Estive hoje no CPDE do Millennium SHOPPING e quando minha esposa Yara estava na fila para efetuar o pagamento, ouviu uma senhora reclamar e dizer que chegará o doa em que será TOLERÂNCIA ZERO para se entrar em shopping.

Será, mas confesso que também pensei a mesma coisa!

domingo, 20 de agosto de 2017

O ESTRANHO SILÊNCIO DAS CIGARRAS!


Em quase todos os enterros, as cigarras cantam no verão amazônico, que dura seis meses - os outros 6 meses do ano são de chuva intensa chamado de inverno, o que transforma o clima um inferno de abafado e com muito umidade à noite, responsável pelo processo de transpiração epidérmica.

Contudo, no enterro do meu sogro, advogado e deputado por 26 anos ininterruptos sempre pelo MDB, com a época do bipartidarismo, com a ARENA, que apoiava o Governo e o Golpe Militar Francisco Guedes de Queiroz e, como presidente da ALE/Am, se tornou por direito o vice-governador em exercício de Gilberto Mestrinho quando seu vice Manoel Ribeiro, foi eleito pela primeira vez pelo voto direto para administrar a cidade de Manaus.

Era no início do verão de julho de 1977 no Amazonas. Elas cantavam, mas silenciaram todas. Seria o silêncio das formas encontradas pelas cigarras de fazer reverencia ao parlamentar? Todos os que acompanhavam o cortejo notaram esse estranho silêncio do canto das cigarras!

Parecia uma homenagearam àquele corpo inerte que falecera em na mesa de cirurgia cardíaca do Dr. Zerbini, considerado o melhor cirurgião cardíaco em 1977, médico responsável pelo primeiro transplante intervimos do Brasil.

Ao som da valsa "adeus, amor, eu vou partir" de Francisco Petrônio, tocada em violino, por uma pessoa que acompanhava o cortejo fúnebre. Nesse instante de dor para os que ficavam, as cigarras pararam de cantar. O corpo do advogado e tribuno do júri entrou no cemitério São João Batista, em Manaus, foi sepultado ao da sepultura do ex-senador da oposição Fábio Lucena, de quem também era amigo. 

Parece silenciaram referência ao corpo do combativo e combatido deputado do MDB que lotava as galeias da ALE/AM só para ouvi-lo discursar, antes de começarem a existir "redes sociais" e o Facebook. Tudo agora é compartilhado em redes sociais.

Os discursos do parlamentar eram publicados em A NOTICIA um dia antes pelo jornalista e ex-deputado estadual, Andrade Neto. Ele cumpriu apenas um mandato antecipado do parlamentar também da oposição! Depois o seu amigo e promotor de Justiça e escritor, Danilo Du Silvan publicava em livretos na Imprensa Oficial que ainda existe e distribuía aos que assistiam aos pronunciamentos!

Seria o silêncio das cigarras, uma homenagem ao que o deputado sinônimo de honestidade, honra, caráter e ética pública entre seus pares até os dias hoje, também um dos mais combativos ao golpe militar de 64 e um dos únicos que votou contra a cassação do deputado estadual Arlindo Porto, prevendo o que viria depois - a corrupção política

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

ATLETA FANTASMA!


A Policia federal,  apurar a denúncia de que um funcionário terceirizado que incluía "atletas fantasmas" poderia ser narrado mais ou menos contada assim:

-Todos em suas marcas! Pede o coordenador da prova.


Depois de estarem em suas marcas, um tiro de festim é disparado. Todos os atletas alinhados correm contra o tempo tentando baixar seus próprios recordes:

-Todos os atletas já largaram. O atleta do Brasil passou o primeiro, o segundo e cruzou a linha de chegada.

-Ganhou o atleta do Brasil!

-Ele não tem pescoço para se colocar a medalha. É um fantasma!!!! Os "Caça Fantasmas" do filme são chamados e todos são aprisionados dentro de uma caixa.


Depois vieram os advogados dizendo que apesar de "fantasmas" todos eram inocentes. Os advogados não conseguiram convencer a ninguém e  entraram com "habeas fantasmas" para livrá-los da cadeia, molharam a mão de juízes, desembargadores e até de Ministros e finalmente o "habeas fantasma"  foi concedido, mas deu trabalho e correu muita propina para liberá-los! 

MUDAR DE NOME E NÃO DE PRÁTICA!



"Os partidos mudam de nome: não, de hábitos".

Li essa frase no Blog do Holanda em rede social.  E com a prisão do ex-deputado federal Cândido (Elpídio de Souza) Vaccarezza é um médico e político, ex-líder do PT nos Governos de Lula da Silva e de Dilma Rousseff, agora no partido e percebi que pertencia a outro partido que mudou de nome, mas continua praticando a mesma corrupção de quando pertencia ao PT e intermediou contratos com navios gregos em troca de propinas.

Quando o Estado de Bem-Estar Social dá desculpas e justificativas, para inverter a polaridade da culpa, o Estado Bandido avança e primeira mata e depois pergunta o nome. Se a vítima já morta não responde, recebe um outro tiro de "misericórdia" por não obedecer à ordem do bandido. Os bandidos executam suas próprias leis. A mesma mão que afaga suavemente o rosto de uma pessoa é a mesma mão que pega a arma e puxa o gatilho para matar.

Enquanto a Lei está subindo de Escada e os bandidos vao de elevador. No RJ e no resto do Brasil, os bandidos são os donos de tudo. O juiz que decretou a prisão, Sérgio Moro, determinou o bloqueio de 6 milhões de reais das contas bancárias de Vaccarezza.

Enquanto isso, partidos mudam de nome e cresce a corrupção entre os políticos federais. A prática de mudar de nome, mantendo a mesma pratica corrupta precisa mudar! Não precisamos que os partidos políticos mudem de nome; mas, de prática!  Partido político não é bandido que muda de nome, usando documentos roubados de alguém e passa a usá-lo só para despistar a polícia e não ser preso.

De dentro das prisões, sem bloqueadores de sinais de celular, por falta de bloqueadores de sinais, dão ordens, extorquem pessoas com os golpes de falsos sequestros, ordens para matar pessoas.

Difícil viver em um em que o bandido manda no Estado está falido para investir em obras necessárias, mas tem muito dinheiro para comprar deputados federais para votar contra o relatório de Sérgio Szveiter "in dúbio pró societá", mas deu "in dúbio pró réu" porque tem o poder da caneta, tem a força, como dizia um desenho amainado do passado!

Mudar de nome de partidos, apenas não basta. É preciso que mude de hábitos também e habitos - muitos já mudaram e o próximo será o PMDB-, mas não mudar de hábitos e se manter honesto, não adiantará nada. 


É necessário mudar de hábito como se fosse um criminoso que foge da polícia e não mudar de hábito, é o mesmo que limpar o ânus com papel higiênico sujo!