sexta-feira, 22 de setembro de 2017

JULGMANN X FERNANDO PESÃO!


Enquanto os ministros da Defesa Raul Jungmann e o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pesão não se entendem sobre como farão o combate aos traficantes da Rocinha, o certo è que o Estado está ausente e o crime organizado assumindo o lugar do Estado de Bem-Estar Social, as crianças ficam sem escolas, o comércio fecha e tudo se modifica e todos perdem...

Mesmo fazendo declaração conjunta à imprensa, nem um e nem outro explicou ou detalhou como será feito o processo de ajuda da Força Nacional com a Secretária de Segurança! Enquanto não decidem, o estado de medo invade a todos os lares da favela da Rocinha, prejudicando  o comercio e complica a economia do Estado, combalida com o os desvios praticados pelo ex-governador Sérgio Cabral, preso e condenado.

Será que o Estado de Bem-Estar Social vai perder para o avanço cada vez maior do poder dos traficantes. 

Ah, só para esclarecer: a novelísta acriana Gloria Perez e a Rede Globo não têm qualquer participação ou importância e não estão ensinando nada como tenho lido pelas redes sociais. 

A Gloria Perez e a  Rede Globo só mostram a realidade!


CAMINHANDO....


Sem lenço ou documentos, como fiz a letra de uma música de Caetano Veloso, todos caminhamos inexoravelmente ao encontro da morte Se será fácil ou difícil, se será rápido ou demorado esse encontro só DEUS poderá dizer e não a polícia ou a justiça! 

Na esteira da academia R-3,do Mundi, local que passei a frequentar na companhia da esposa Yara, depois da compra de novos equipamentos pelo síndico Carlo Crisci, caminhava como se estivesse indo ao encontro da morte. Completei em uma hora 4,5,km,  mas não consegui vê-la. A morte devia estar se escondendo fé mim! O certo é que revi toda minha vida

Sai da pobreza, frequentei projetos sociais, estudei muito, entrei e cursei dos cursos superiores, fiz carreira nos dois e subi de posição social. Outros da minha geração também o fizeram via educação. Estudaram em colégios sem condicionadores de ar, sem doação de fardamento/, comprando o bolso que estampava na camisa com orgulho porque tinha a certeza e ainda não mudei de opinião; só o estudo, o sacrifício e a perseverança muda a posição social de alguém como muitos de minha geração de 60 também o fizeram.  A educação, cultura e o conhecimento vão para o túmulo junto com a pessoa, caso não condições de preparar novas gerações. Nada se leva dessa vida, além da vida que se leva, como escreveu um poeta em letra de música gravada por Zeca Pagodinho.

Aposentado por invalidez desde 2009, enfrento dificuldades financeiras como qualquer brasileiro aposentado ou desempregado também enfrenta. Desci para na classe social e hoje, no Brasil a situação do aposentado está pior do que a dos 13 milhões de desempregados que sobrevivem na miséria extrema ou quase isso.

Mas, vou sobrevivendo infectado por duas bactérias hospitalares incuráveis e não vivendo como gostaria. Um empiema cerebral encurtou meus planos de vida, em 2006 como professor universitário, em sala de aula. Investi em imóveis para garantir meu padrão de vida, mas o mercado imobiliário também está em crise e vivo como todos os brasileiros vivem: fazendo empréstimos para pagar empréstimos feitos anteriormente! O mais importante é que não a encontrei.  

Continuo vivo e ativo, apesar de um pouco debilitado e digitando tudo com o polegar direito, porque os dedos da mão direita perderam a agilidade devido consequência de 11 cirurgias a que fui submetido no cérebro desde 2006.


.


quinta-feira, 21 de setembro de 2017

ESTRANHO, MUITO ESTRANHO!


Estranho, muito estranho mesmo o silêncio do General e comandante geral do Exército Villas Boas Correia ou mesmo do Ministro da Defesa Raul Julgman. Eles decidirem que não haverá punição e não abrirão qualquer processo disciplinar ou de investigação e apuração das declarações para esclarecer contra um também general do Exército Antônio Hamilton Mourão, que anunciou "se os políticos continuarem desviando recursos públicos e permanecerem impunes, haverá um novo Golpe Militar no Brasil” O recado foi claríssimo!

Em ocorrendo, vai virar tudo poeira o que está sendo prometido pelos dois pré-candidatos à presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro, oriundo das fileiras do Exército. Um promete que o Brasil voltará a crescer e outro, mais radical, promete que "bandido bom é bandido morto" e que a função do militar e promover o encontro de bandidos com Deus ou o Diabo, porque Deus é o único que pode perdoá-los pelos crimes de sequestro, estupros, roubos, latrocínios, etc. Em tese seria o retorno ao Estado de Natureza, uma total regressão ao século VIX, da era do dente por dente e olho por olho e não com um regime de Estado de Bem-Estar Social e o fim do regime democrático.

Contudo, nenhum dos dois pré-candidatos, anunciou, até agora, a criação de uma pena social de tratamento para dependentes químicos. Eles são doentes e precisam de tratamento contra a dependência química e não serem exterminados em nome do Estado, maneira mais simples de erra o problema da violência, do consumo de drogas, da guerra nas favelas, enfim. Tudo voltaria a uma paz aparente, com a imposição do medo e não do tratamento, que seria a solução mais correta.

Enquanto nas redes sociais repercutem e tiram sarro da decisão de um magistrado em relação à “cura gay”, interpretando erroneamente a decisão que acolheu uma decisão de um grupo de psicólogos revoltados contra uma uma portaria do CFP - Conselho Federal de Psicologia, meramente orientativa do próprio CFP, o positivista F. Kelsem justifica também o golpe militar pelos atos que praticados em nome do Estado.

Mas, tem limites a quebra de hierarquia e com a falta de qualquer investigação ou de punição das duas autoridades em condições de fazê-lo, dá a entender que o general de Exército, Antônio Hamilton Mourão, falou em nome de seus companheiros do Alto cumprindo ordens de Alto Comando do Exército" uma palestra promovida pela Maçonaria. O recado está dado! Mas que foi uma quebra de hierarquia militar, ah, isso foi! A menos que...


Muito estranho. Estranho mesmo a não abertura de processo investigatório!

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

OS PÁSSAROS DO MUNDI...


Os pássaros do Mundi
(Periquitos, tucanos, sabiás, sanhaçus, socós,) etc)
Cantam suas dores
Pulando de galho em galho 
Atrás de lavas que antes comiam e "petiscavam"!
Impotente, aprecio-os pela janela da
Minha cozinha e ouço:
(Pica-Pau bicando cimento, principalmente;

Socós também cantando no igarapé que corta o condomínio separando-os em dois como se fosse uma fratura exposta pela ganância dos lucros rápidos!)

terça-feira, 19 de setembro de 2017

CORRUPÇÃO....


Parece que não existe outra palavra para os noticiários jornalísticos de TV e rádios, além da palavra Corrupção!  

Quando se liga a TV ou rádios para ouvir noticiários em qualquer emissora, em todos os noticiários, informam que a Policia Federal desbaratou mais uma quadrilha de corruptos, até envolvendo um reitor de ter desviado recursos de 80 milhões de reais do EAD – Ensino à Distância e  envolvendo também professores que, em tese, deveriam ensinar aos seus alunados, como se manterem íntegros, corretos e preparados para enfrentar as dificuldades da vida diária, evitando o caminho mais rápido, fácil e aparentemente menos prejudicial a toda a sociedade e, mesmo assim, não se corromperam. 

Nesse bolo da corrupção, até oficiais Bombeiros, soldados do fogo e meus heróis na adolescência!  Meu irmão Nilberto Costa namorou, casou e separou da filha de um deles e gostava de ver ele retornando para a casa dele em viatura vermelha e ele descendo com seu antigo chapéu com pena na ponta. Ficava imaginando quantos fogos tinha combatido naquele dia e essas coisas de adolescente sonhador. Gostava de ouvir o gemido do ar do freio  veículo parado na rua e ele descendo do grande veículo tanque de água. Os os oficiais superiores também contaminados pelo fogo da corrupção que tomou conta do Brasil!  Mas "realmente", como cantou Evandro Mesquita, da Banda Blitz quando a educação sofre os terríveis e danosos efeitos da corrupção, o que mais se pode esperar? Nada, parece que como diz a letra da música cantada por Evandro Mesquita, também preferia que a a "corrupção" também estivesse "nua", mas, infelizmente, ainda não está! 

A educação seria o último lugar que esperava fosse contaminada por essa terrível palavra CORRUPÇÃO e seus danosos efeitos que prejudicam a toda a sociedade, sem dó e nem piedade. Mas até a educação foi contaminada também! Terrível e preocupante, uma geração de jovens ensinado e contaminada por essa quadrilha de corruptos!


Ao ouvir o canto triste dos pássaros no Mundi fico pensando se não foram alguns dos corruptos federais de Brasília quem lhes roubou o dinheiro para comprar suas refeições, como o fizeram no Fundeb - Fundo Nacional da Educação Básica. Antes, todos os pássaros ti tinham em alimentos em abundância! O que restou de tudo? Só uma  reserva de floresta primária, transformada em APA- AREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE que margeia um igarapé que corta as etapas do RI e R2 do R3 ligados por uma ponte de ferro?

Talvez posava teve sido alguém dos órgãos ambientais que teriam que proteger as nascentes dos 130 igarapés de Manaus, por obrigação e dever funcional, para fins políticos eleitorais!  

Não sei!

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

ROSA DESPETALADA...


Vai se desprendendo
A Rosa plantada 
Na comunidade rural de Alagadiço!
Em cada pétala que se solta é enviada,
Um pedido de socorro
De ajuda a sua beleza natural do
Agreste sofrido e a rosa vai se perdendo
Entre a escuridão, sol e poeira de sua comunidade;
Entre a necessidade e a carência do lugar
Com a falta de amor que vai liberando seu perfume,
Sem saber a quem.
Más a rosa não perde seu 
Charme e nem sua beleza natural.
Talvez, por continuar se desprender

Venha a lhe faltar o perfume natural!

sábado, 16 de setembro de 2017

NÃO PERDI MEU TEMPO... ("Dora" Tupinambá, Nilson Belém e Hiel Levy)



NÃO PERDI MEU TEMPO... ("Dora" Tupinambá, Nilson Belém e Hiel Levy)


...quando dei mais atenção às pessoas que me mediam ajuda à ensiná-las e menos as obrigações que recebia: sempre com as orientava no que e como deviam fazer as matérias que lhes pedia para serem produzidas, questionando no lide tudo o que seria respondido no corpo do texto.  Em qualquer lugar que exercesse cargo ou função de comando, sempre pedia para continuarem estudando e hoje sendo orgulho de ter sido substituído o SEST/SENAT por uma funcionária, Grece Couto, que contratei para auxiliar-me nas prestações de contas com órgãos públicos, que só tinha o segundo grau e hoje é formada e pós-graduada em administração de empresas. Dava-lhes orientações para se tornarem melhores pessoas e disso não me arrependo também. Ao contrário, sinto orgulho.

Pensando nesses assuntos fiz caminhada de 40 minutos a 6 km por hora,  na Esteira da Academia Bali, do R-1, do Mundi, ouvindo a Rádio Difusora, sintonizada na Sexta Romântica, criada por Valdir Correa, o "Garotinho", mas. no momento, apresentada pelo radialista Fred Lobão dos quais não me arrependo de ter plantado e regado minhas flores do conhecimento paciente e hoje colher o perfume os seus perfumes, apenas. Isso me bastaria!

Como empregador no Diário do Amazonas, plantei algumas flores de conhecimento me emocionam e hoje colho os perfumes delas algumas como Hiel Levy, quando tinha facebook. Ele assinou a primeira matéria de cidade dele no Jornal, revisada por mim e agora de “Dora”, com o convite para fazer parte de sua diretoria, com função que escolheria, mas sugeriu que fosse no Conselho de Ética. De outras rosas plantadas nem tanto, mas espero que continuem perfumando outras pessoas.

Ao receber pelo meu privado o convite da então ex-aluna de comunicação da UFAM e agora professora Auxiliadora Tupinambá, a "Dora". Mesmo ainda não formados no curso e nem cursando a partir do 5º como ocorre hoje, autozei o contrato de vários alunos de diversas períodos do Curso de Comunicação Social, quando exercia a Editoria Geral no DIÁRIO DO AMAZONAS,  entre eles "Dora" Tupinambá, Nilson Belém e Hiel Levy, dentre outros, para auxiliar-me a colocar na rua o Diário do Amazonas, no qual fui o Editor Geral por mais de 4 anos e sai para cursar  Serviço Social também na UFAM e iniciar nova carreira, na qual segui carreira, me tornei teórico e professor universitário como "Dora" também o é hoje.

Fui convidado pela professora Dora Tupinambá para compor sua chapa e poder concorrer à presidência do Sindicato dos Jornalistas Profissionais foi Amazonas, compondo o Conselho de Ética em sua chapa eleitoral. Com saúde frágil, visão complicada e olhando por trás de um par de óculos 8,5 graus, sem visão periférica liguei para ela e lhe disse de minha frágil condição de saúde. Contudo, argumentou que precisava compor a chapa e que meu nome seria importante para angariar votos também da "velha guarda" como aos 57, sou considerado, hoje!