terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

CADÊ O LAUDO? (OS PERIQUITOS SÃO MEU RELÓGIO!)


Não tivesse outros compromissos como acordar meu filho às 5:15 da manhã todos os dias, as consultas médicos a cada seis meses e os exames de controle que sou obrigado a fazer, não precisaria ter relógio no braço. Bastar-me-ia acordar com o canto dos periquitos, pedindo que chegassem 15 minutos antes porque isso já me seria suficiente para acordar-me com bom humor! Será que entenderiam minha linguagem gaguejada, ao fazer-lhes o pedido! Acho que não. É melhor continuar acordando pelo despertar de meu celular. 

A secretaria doméstica Maria Joaquina, coloca a chave na porta para abri-la, às 5:30 da manhã, é saudada pelos periquitos asa branca com sua cantoria na árvore e depois desaparecem como se fosse mágica. Às 17:30 retornam de novo aos bandos para cantar na árvore que vejo de minha cozinha e em torno de 19:30 horas, voam para as palmeiras do Condomínio Efigênio Sales ou as mangueiras plantadas no canteiro central da Avenida, onde dormem.

Da suíte do banheiro do apartamento, também consigo ouvi-los em um lamento triste, implorando pela divulgação do laudo definitivo do IPPAM realizado nos restos mortais de seus irmãos, falecidos aos montes no canteiro central. Também lamentam não sabendo se os laudos realizados nas Universidades de MG e PE, dos restos mortais de seus parceiros de cantorias, serão ou não divulgados ou não e, se apontarão algum culpado e, mais ainda, se o possível culpado será responsabilizado. De causas naturais, não morreriam tantos periquitos de uma só vez! O laudo das duas Universidades confirmariam ou desmentiriam o confuso laudo divulgado pelo IPAAM – Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas, que não definiu ou apontou com precisão a causa das mortes. Fico impressionado com a precisão do relógio natural dos periquitos.


Desconheço se os periquitos asa branca fazem uso de algum tipo de relógio humano em suas asas, mas sei que pontualmente às 5:30 da manhã e às 17:30 começam a cantar no galho da antes viçosa e agora desfolhada árvore que avisto pela janela de minha cozinha. São pontuais na chagada e na partida. Dormem nas palmeiras do Condomínio Efigênio Sales e nas mangueiras do canteiro central da Rua. Mas é um sono agitado em meio barulho dos carros passando em alta velocidade. Abestalhado e curioso, observei atentamente um periquito asa branca para ver se encontrava algum relógio na asa deles e nada encontrei nem poderia encontrá-lo porque não voariam com tanta graça e beleza, para lá e para cá, sempre aos bandos. Mas, como se orientariam e voariam se cumprem o comando de ninguém? Não sei! Será que esconderiam o relógio em outro local? Também não sei! Os pássaros não plantam, não colhem, não guardam alimentos, mas Deus lhes provê de tudo! Seria só mais um mistério de Deus que muitos não acreditam que exista, infelizmente!

Uso relógio no pulso e um celular no criado-mudo da cama que me desperta para tomar remédios. No celular, anoto os dias em que terei médicos, os horários dos remédios que tomo e o que precisarei levar aos médicos em minhas consultas de rotina. Talvez o móvel em que repousa meu celular seja chamado de criado-mudo porque tudo vê, tudo sabe, tudo guarda, mas não comenta com ninguém e nem poderia porque móvel não fala! Os periquitos não usam relógios e nem cumprem ordens de ninguém, porque se usassem, como poderiam voar de forma tão graciosa com as asas presas por pulseiras? Os periquitos, devem se orientar pelo sol, ou teriam um radar que lhes traçariam, uma rota, definiria um horário e gravariam todos malabarismos que teriam que faz depois com tanta graciosidade! 

No trecho da Rua, repousa uma placa do IPAAM, avisando da presença dos periquitos asa branca na área, logo depois da segunda mortandade em uma semana. Depois disso, nada mais aconteceu e essa omissão já foi motivo de críticas da irreverente e trintona Banda Independente da Confraria do Armando – BICA, que chamou de  “Piriquitocídio”, a morte dos primeiros 200 periquitos que amanheceram mortos por causas ainda desconhecidas e depois uns 50 outros devido a uma carreta que passou no local, em alta velocidade. O “Piriquitocídio” da Banda da BICA faz referência com uma socialite casada e que está presa por ter mandado matar a amante de seu amante e tira sarro com a última eleição para o Governo do Amazonas. Depois da placa e da retirada da tela sobre as palmeiras do Condomínio Efigênio Sales, nenhum periquito asa branca faleceu mais na área porque os motoristas das carretas se afastam e passam mais devagar pelo local. 

Mesmo assim, os periquitos e a sociedade do Amazonas aguarda a divulgação dos laudos realizados, nas Universidades de Minas Gerais e Pernambuco, nos periquitos mortos porque o laudo divulgado preliminarmente pelo IPAAM não apontou precisamente do que eles morreram, mas segundo os especialistas na área, a hemorragia seria indício de que teriam sido envenenados, mas não apontou o porquê e nem por quem! 

Muitos moradores do Mundi não gostam do barulho que fazem no galho da árvore, mas gosto de ouvi-los porque me soa aos ouvidos como um som da orquestra de choro triste pelo lar que perderam, seguido de um balé fantástico voando de um lado para outro. Só sinto falta do sabiá que bicava em minha janela! Será que ele desapareceu porque DEUS está me curando e nunca mais apareceu  porque em meu ú último exame de sangue não apareceu mais sinal de bactérias, só na tomografia?  Seria o sabiá um anjo de DEUS que vinha avisar-me para não esquecer de tomar meus remédios nos horários certos? Não saberei e não terei mais como perguntar porque ele não veio mais!

16 comentários:

  1. Grande Carlos Costa, seu talento é dado pelo céus e como é bom saber que cres num Deus. Esses cantos que foram interrompidos não cessarão aos ouvidos dos que apreciam a criação de Deus. Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anunciam as obras de Suas Mãos. Toda a criação revela o Criador!!

    ResponderExcluir
  2. Maria Antonieta Lage10 de fevereiro de 2015 14:21

    Lindo texto ,Carlos Costa ,me emocionei com suas sábias palavras ;neste mundo há tantos mistérios ,que só mesmo acreditando ,que exista um ser superior ,que a tudo coordena com precisão infalível ,um ser que cuida de tudo com o amor de um Pai ...grande abraço ,meu amigo ! Ah,estimo que esteja bem ,se superando do ataque das ''bactérias '',é Deus agindo em sua vida ,abraços ...

    ResponderExcluir
  3. ������Carlos, em muitas das vezes vc ,me faz rir ou chorar...como agora as duas coisas aconteceram...e glorifico a Deus amigo pela sua cura!!!��������

    ResponderExcluir
  4. CARLOS COSTA NUNCA LÍ NADA IGUAL.
    PUXA !!!VC É GENIAL.
    PERIQUITOS OU ANJOS?
    ENVENENADOS PRA QUÊ?POR QUEM???
    LINDO TEXTO AMIGO.
    AMEIIIIIIIIIIIIIII

    ����������������������������������������

    ResponderExcluir
  5. Belo texto, com sempre, amigo Carlos Costa. A sabedoria divina se torna manifesta através de suas obras maravilhosas, por meio das coisas vistas. Referindo-me à sua suavidade e sutileza em tratar de temas tão delicados porém profundos, é sempre um prazer lê-los, pois esses temas costumam ser tratados com indiferença pela maioria. o que mais posso dizer? Que você é sábio de coração, simples de coração, e a simplicidade é outro nome para iluminação no estado mais puro. Que Deus sempre abençoe sua mente privilegiad, amigo!a

    ResponderExcluir
  6. É verdade calaram - se todos , arquivaram as nossas aves , engavetaram as investigações , e pronto !

    ResponderExcluir
  7. E como sempre, "arquivo morto..."

    ResponderExcluir
  8. Essa é nossa cultura.Todos calam e nao temos resultados,seja nas aves o nos nossos problemas sociais,quem cala,aceita e proto em todos os sentidos,as vezes acho que somos,cegos,surdos e mudos.Mesmo as pessoas sem esses sentidos,reagem, mas nos com todos esses sentidos nao reagimos e aceitamos,tudo isso ai.Cala-te boca é bem mais facil de viver.

    ResponderExcluir
  9. Dante Luís Garcia Rivera10 de fevereiro de 2015 17:46

    Gostei a narrativa

    ResponderExcluir
  10. DESCULPE ,20 EM 2O DIAS.É QUE NÃO ESTOU ENXERGANDO DIREITO POR UM PROBLEMA QUE ME DEU NOS OLHOS ESTES DIAS. EU TAMBÉM ACORDO COM O CANTO DE DOIS PERIQUITOS SOB MINHA JANELA.EU GOSTO DESTE BARULHO GOSTOSO,SEM CONTAR QUE SÃO MUITO BONITOS.EU CONHEÇO UMA MOÇA QUE TEM UM CASAL NO SÍTIO QUE CHOCA NA VARANDA DELA . MAIS OU MENOS DE 290 EM 20 DIAS TEM FILHOTES LÁ.UM ABRAÇO FRATERNO .BJS.

    ResponderExcluir
  11. Rafael de Queiroz Marques11 de fevereiro de 2015 02:37

    Eu creio que a ausência de um pássaro que antes te avisava do horário para tomar seus remédios é um sinal de Deus de que a tua cura completa está bem próxima, pois hoje você está buscando o reino de Deus em primeiro lugar.

    ResponderExcluir
  12. muito bom..acrdar com periquito ao lado........kkkkkk

    ResponderExcluir
  13. Bom dia, Carlos. Que belo texto, infelizmente o caso do "periquitocídio" será mais um que se acumulará nas prateleiras, em diferentes órgãos de proteção, os "cídios" acontecem e quando descobrem os motivos, as espécies já estão em extinção, para tristeza das gerações presentes e futuras... E restarão as figuras socialites "emperiquitadas" nas manchetes para consolo ou desespero. Texto digno de vários aplausos.

    ResponderExcluir
  14. Amigo e bravo jornalista, Carlôs. Se há alguma forma perfeita de acordar, será, por certo, a do canto dos pássaros. Será que alguém seria tão perverso a ponto de estar envenenando essas avezinhas? Uma das coisas mais graciosas que conheço é a proporcionado por um casal de periquitos mostrando sua ternura para com o companheiro. Sua crônica, certamente, vai servir de alerta e, se divulgada por outros órgãos, poderá agilizar a conclusão dos exames e as providências para evitar que a mortandade continue. Um gde abç

    ResponderExcluir
  15. Isso me faz pensar no tempo... Tudo na natureza eh meticulosamente cauculado, de modo que há a sincronia perfeita de tempo e espaço. Infelizmente temos que conviver com seres humanos feitos a imagem e semelhança de DEUS, mas que perderam a conexão com ele... Com isso, pedaços de nós se vão, dia após dia... Ainda bem que nos resta a memória, intacta, mantida por Providência Divina! E com isso, a sensibilidade, que ni possibilita mudar as coisas!
    E como sempre, seu brilhantismo, caro amigo!

    ResponderExcluir