domingo, 26 de julho de 2015

(IR)RESPONSABILIDADE NAS REDES SOCIAIS!


Como se já não fosse bastante a falta de segurança pública em Manaus, as irresponsáveis redes sociais ainda se encarregam de espalhar alarmismos, terrorismo cibernético, ou seja, um crime virtual. São crimes praticados contra a fragilidade dos seres humanos, principalmente. Quanto aos crimes de homicídios na capital, tenham sido realizados ou não por policiais militares, precisam ser investigados, esclarecidos e divulgados para que a cidade volte a respirar o ar de relativa traranquilidade que sempre teve!

Também fui vítima de um terrorismo cibernético, como chamo, porque repassei um áudio que dizia que as câmeras do CIOPS estavam desligadas por falta de pagamento pelo Governo do Estado, as viaturas estariam quebradas e, as que ainda funcionariam, não recebiam combustível suficiente para cumprir suas missões. Imediatamente ao replicar o áudio em minhas redes sociais, recebi um desmentido, em áudio e, no dia seguinte, comunicado do Secretário de Segurança Pública, Sérgio Fontes, que confirmou que tudo era mentira. Tive que concordar e também publiquei o desmentido oficial da SESEG. Isso não significa admitir que a segurança pública esteja perfeita. 

Mas quero questionar a total falta de responsabilidade de redes sociais de whatsapp, principalmente, que se aproveitam de um momento de crise, insegurança, para cometer mais crimes ainda. Falta criminalizar também as redes sociais para que não abusem tanto do poder que possuem. Desliguei-me de uma rede social de whatsapp que pregava Deus, mas também divulgava ameaça de “morte”, que invadiriam um Colégio Militar e matariam alunos e professores. Depois que pedi ajuda para o moderador desse grupo e não fui atendido, preferi sair porque não aceitei a postagem, embora não a tenha passado a ninguém. Mesmo tendo critérios críticos para repassar esses áudios, fui iludido com uma provável professora, que anunciava que um veículo ONIX seguia e o seu motorista estuprava alunas, que as câmeras do CIOPS estariam todas desligadas por falta de pagamento. No dia seguinte, a mesma voz de áudio desmentiu tudo, pediu desculpas e fui obrigado a divulgar isso também porque tinha repercutido em minha rede de whats essa suposta verdade.

Manaus não vive um bom momento na área de segurança pública, como também em outras áreas. Em algumas, vai de vento em popa, mas o mesmo não se pode dizer no todo. É preciso que as redes sociais tenham mais responsabilidade no que divulgam porque se aproveitam sempre de momentos de intranquilidade para divulgar terrorismos em áudios. Isso é inaceitável e precisa de limites, regulamentação, criminalização e punição. 

Estou fazendo minha parte porque embora tenha critérios críticos ao divulgar essas “mentiras”, a verdade precisa ser dita: eu também fui enganado porque o áudio falava em nomes de pessoas, autoridades, delegados, nomes de lugares e fui enganado por isso. Mas não aceito e fiz todos os desmentidos oficiais que recebi.

5 comentários:

  1. Pérola Maria Bedahaschi Ouyo26 de julho de 2015 19:40

    POSTEI UM TEXTO MAIS OU MENOS SARCÁSTICO, hoje, na página. Está havendo abuso. Não estão sabendo utilizar. Parabéns pela matéria, querido elo escritor Carlos Costa

    ResponderExcluir
  2. Um belo e oportuna crônica amigo. aqui no RJ não é muito diferente. Um abração.

    ResponderExcluir
  3. Magrão do Planalto28 de julho de 2015 08:22


    Sim, os (ir)responsáveis deveriam ser identificados e punidos, para que as redes sociais cumprissem sua finalidade mais nobre: informar e contribuir para uma sociedade mais justa. Mas só para descontrair, leia "Recrudescência Virtual II", que trata justamente de mensagens alarmistas - e provavelmente falsas... Não compre gato por lebre!

    ResponderExcluir
  4. CONCEIÇÃO GOMES28 de julho de 2015 08:24

    Por essas e por outras é que não compartilho, não curto e não comento certas informações, pq o que tem de calunias odiosas, não tem cabimento.

    ResponderExcluir
  5. Celma Clazans Rodrigues28 de julho de 2015 10:44

    Concordamos em gênero, número e grau.
    Gostamos muito do "Barcos regionais que transportam sonhos", "Ah, Manaus!"
    abraços

    ResponderExcluir