terça-feira, 28 de janeiro de 2014

ADAIL PINHEIRO, PEDÓFILO OU NÃO, EIS A QUESTÃO!





O prefeito Adail Pinheiro é realmente pedófilo ou não?

Eis a questão que a Justiça terá que decidir urgentemente, condenando-o ou absolvendo-o, para não ser desmoralizada a nível nacional e deixar o presidente do TJ, desembargador Ari Moutinho em saia justa perante a sociedade que ainda acredita que a Justiça seja lenta, complicada, cheia de intermináveis possibilidades de recursos, mas não é cega e consegue enxergar o clamor de vítimas inocentes e indefesas da pedofilia no Estado!

Sendo ou não fruto de uma armação política de adversários com o propósito de difamá-lo e jogar o Poder Judiciário e a população contra ele, alcançando conotações de uma “pedoflagia” continua e inconsequente, o certo é que o prefeito do município de Coari, Sr. Adail Pinheiro, precisa ser julgado urgentemente porque o Conselho Nacional do Ministério Público e o Conselho da Magistratura colocaram em desgaste o jurisdicionamento de todo o caso e colocaram em dúvida a competência de alguns magistrados que teriam atuado e engavetado o caso por tantos anos, desde a “Operação Vorax”, da Polícia Federal, que gravou muitas conversas entre o prefeito e um de seus secretários.

Não sou e nunca fui defensor de pedófilos, como muitas pessoas do Facebook fizeram crer, mas insisto que o prefeito terá direito de defesa sob pena de nulidade de todos os atos processuais, quando me posicionei sobre esse assunto pela rede social. Naquela ocasião me posicionei quando ao direito do advogado de defesa e presidente da seccional da OAB no Amazonas, Simoneth Filho, continuar defendendo o prefeito Adail Pinheiro e citei o ensinamento do jurista amazonense Carlos de Araújo Lima, autor de dois volumes dos “Grandes Processos do Júri”, que certa vez assim  me respondeu: “não defendo o crime que o acusado cometera; mas. apenas o criminoso para ter um direito de defesa!”.  Essa declaração foi publicada no Jornal A NOTÍCIA, quando o presidente da seccional da OAB, era o advogado José Paiva de Souza Filho.

Essa minha intervenção com a frase desse grande advogado do Amazonas que atuou em memoráveis processos no Tribunal do Júri no Rio de Janeiro, onde fez fama e decidiu reunir os principais processos em que ele atuara em um livro de dois volumes, foi suficiente para receber bombardeios de todos os lados e ser chamado de defensor de pedófilo, o que nunca fui. Apenas, defendo também o direito de o acusado por crimes de pedofilia, culpado ou inocente, fruto de armação política de seus adversários ou não, seja assistido por um advogado em todos os atos processuais para não ser nulo qualquer prova contra ou a favor de Adail Pinheiro, que venha a se coletar pelas partes envolvidas.

Mas minha opinião é que o prefeito é culpado, sim. Mas isso caberá ao Poder Judiciário decidir. Se for culpado, condenem-no. Se for inocente, tornen-o inocente por decisão judicial transitado em julgado e sem direito de apelações. Mas o que não pode e não deve acontecer é os processos contra ele dormirem mais de um ano dentro das caixas de papelão empoeiradas do Judiciário do Amazonas, colocando em dúvida a seriedade do presidente do TJ, Ary Moutinho, nem colocar em dúvida a competência ou incompetência dos juízes que atuaram na Comarca de Coari e não resolveram nada, dando a entender que houve conluio com todo o Poder Judiciário do Amazonas.

Ah, isso não!

13 comentários:

  1. Nao sei nao.Todos nos temos direito de defesa, e como esse Rei,Prefeito de Coari,afirma que nao ha prova contra ele,é verdade ele ja comprou todas as vitimas.Mais os outros processos? vai virar pizza.
    No Amazonas ta cheio de urubu na carniça
    Maria Hirschi
    Ch

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Amazonas e em mais 25 estados brasileiros.

      Excluir
  2. Wagner Figueiredo Carlos Costa, agora pelo menos tem o CNJ que já afastou juízes e desembargadores (em vários Estados do Brasil) por protecionismo como nesse caso desse pilantra do Adail Pinheiro e alguns membros da justiça do Amazonas estão temerosos com o levantamento sobre a pedofilia em nosso Estado feito pelo CNJ. Tem um ditado que dizem que o JUIZ pensa que é DEUS e os DESEMBARGADORES tem certeza que são. Pau neles CNJ.

    ResponderExcluir
  3. Sandra Alves Pq, será? Justiça só pra pobre e negro... virou piada..

    ResponderExcluir
  4. Wagner Figueiredo É por isso Carlos Costa, que está acontecendo essa desordem social l em nosso país, pois a justiça faz vista grossa para esses casos que vc cita. kkk Então os menos afortunados se acham tb no direito de fazer o que querem de um modo geral.

    ResponderExcluir
  5. Liduina Mendes ehhhhhhhhhhhhhhhhhh Manaus!

    ResponderExcluir
  6. Quando cita o nome de Ari Moutinho endeusa-o e os magistrados já vc duvida de suas atuações.. Conclusão explicita a sua. #MestreAri

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem Jonathas. Digo mais, depois do julgamento do mensalão, ficou confirmado que a justiça é tratada como uma prostituta "inhumana".

      Excluir
  7. Pandatitan Informática O problema é que não devemos nos envolver com esse tipo de gente... e não dar opinião ... até porque eles estão sob suspeitas de coisas abomináveis e malevolentes que podem prejudicar até aqueles que se dizem de seus círculos.

    ResponderExcluir
  8. José Coelho Maciel Depois que foi invertida a ordem de provar em juízo, todos eles estão se beneficiando com essa criação esdrúxula do nosso legislador, em causa própria, dificilmente eles deixarão de negar tudo que fazem de ruim contra o povo brasileiro.

    ResponderExcluir
  9. temos,direito de justiça e da verdade,ou ainda vivemos os tempos de ditadura,que era tudo proibido e todos,tinham que fechar os olhos e ouvidos.
    Acho que nos brasileiros,temos o direito de saber o que esta acontecendo.

    Tbm acho que agora,o povo brasileiro esta preparado,p uma democracia direta.

    Atravez da internet,o povo tem uma formaçao,geral,ou global para,decidir o que quer ou nao.
    O povo esta revoltado,e cada vez mais vai piorar,nao sao so os jovens,sao pessoas de meia idade e trabalhadores,que lutam,por pouco.é o Brasil nao cumpre,o que promete.Nossos representantes,sao mal acostumados dos tempos passados,eles tem,que ve,que hoje em dia nos temos,conecçao de qualquer lugar do mundo.E trocamos ideias e comportamentos dos governates de outro pais.Nos temos muitos partidos,que vivem na nossa custa,sem fazer nada ou quase nada.Tudo ai é mais caro do que no primeiro mundo,sem qualidade e sem segurança.
    Carlos,nao sei,se na minha,escrita,desabafo e se voce nao entendeu,gostaria muito que,voce perguntasse.

    Nao entendir vi alguma coisa,no face,

    Maria Botelho Hirschi
    CH

    ResponderExcluir
  10. "Caro Carlos Costa. Concordo com seu comentário. Mas, sejamos realistas. As brechas na lei ocorrem devido na erros primários nos inquéritos, na morosidade do andamento do processo (alguns ou muitos) provocado direta ou indiretamente pelos serventuários e pelos próprios Magistrados. Enfim, muitos são os meandros que levam às brechas utilizadas pelos advogados. E, como consequência, a prescrição punitiva."

    ResponderExcluir


  11. Paulo Eduardo escreveu: "Mas na maioria das vezes o direito do indiciado ou do investigado é elastecido pela morosidade da Justiça ou daqueles que deveria zelar pela celeridade das investigações e do processo (cf. CF). E quando finalmente julgado, o resultado nem sempre é coerente com o ilícito praticado. É evidente que o advogado deve preservar a correta aplicação do Direito, em toda sua essência. Mas, normalmente, ele defende muito mais o status do cliente (diga-se, poder aquisitivo e o quanto pode pagar) do que o próprio Direito."

    ResponderExcluir