quinta-feira, 12 de junho de 2014

NOSSO AMOR É COMO O "ENCONTRO DAS ÁGUAS"!



À Yara Queiroz, pelo Dia dos Namorados/2014



O nosso amor é como o encontro das águas negras do Rio Negro com as barrentas do Rio Solimões: se digladiam, se entendem, se amam, se abraçam e se afastam por alguns momentos, ficam com raiva um do outro e depois voltam a se encontrar, com mais força e mais fortes. O nosso amor não é perfeito e nós também não somos. Temos defeitos, você tem, eu tenho, nos temos. Os contrários sempre se repelem, mas se unem e se tornam fortes e rumam para um mesmo caminho. Pedaços de suas águas turvas, como o Rio Solimões, invadem partes das águas negras de meu viver; se repelem, formam ondas por um tempo, mas depois terminam se amando, se entendendo e caminhando juntos! 


Ah, como gosto de suas águas invadindo as minhas, mais calmas e não tão violentas pela correnteza como as suas, que derrubam barrancos, arrancam árvores e fazem flutuar suavemente sobre o seu leito, como flutuo também com seus carinhos, beijos e abraços!


Muitas vezes brigamos como as águas dos dois rios que se encontram em cores diferentes, em correntezas diferentes, em situações diferentes, mas nos aceitamos na entrega, na cumplicidade, nas diferenças e nos tornamos mais fortes. É assim a vida. É assim também o amor. Nunca poderemos ser sempre iguais porque as diferenças são naturais e seria enfadonho se viver se as forças contrárias não existissem. Elas existem e fortalecem o nosso amor!


Se o amor fosse sempre igual, não seria amor. Respeitamos os espaços um do outro. Como ocorre no “Encontro das Águas” que embelezam Manaus, às vezes suas águas invadem com mais força, minhas águas; em outros momentos, invado as suas. Também, como o Rio Negro, que nasce na Colômbia, como Rio Guainia, conecta-se com o Rio Orenoco, passando a ser o maior afluente da margem esquerda, também você é maior do que eu, sempre. Do Rio, como Negro você, minha esposa é, também, extensa, intensa e o maior afluente de minha vida Eu sou o maior rio negro do mundo, o segundo maior em volume de água, mas sempre corro para seus braços porque você passou a ser minha vida desde 2006. Sou totalmente dependente de você para viver! Sem suas águas, já teria me afogado, talvez em suas lágrimas que choraram por mim quando fiquei em coma! Obrigado, Yara, por não ter desistido de mim em nenhum momento.


Eu, como o Rio Negro, sou brasileiro com ascendência no Ceará, de origem de família Tosta, da Espanha que virou Costa mais tarde. Como o Rio Negro, também fiquei mau humorado desde 2006 e nos encontramos no Amazonas, eu e você casados antes; separados, depois e nos unimos. Somos como o “Encontro das Águas”: brigamos, nos desentendemos, mas não podemos viver um sem o outro, mesmo que queiramos, porque temos que continuar medindo forças contrárias para nos tornarmos mais fortes, unidos e determinados para seguir por um mesmo caminho.


Como disse o escritor Tarcísio Machado, em seu belíssimo livro OS SETE SEGREDOS DO RIO AMAZONAS, (www.reggo.com.br) temos um ideal, um sonho, um objetivo, uma meta de vida e dentro de nós emerge forças que ainda desconhecemos como se fosse uma chama que nunca se apagará. Mas somos humildes e sabemos superar obstáculos, conviver com as diferenças, mesmo com o nosso encontro das águas de amor já esteja um pouco poluído pelas nossas intolerâncias, jamais perderemos nossos objetivos porque quando os obstáculos aparecem para ambos, sempre nos movimentamos mais rápidos e ainda não alcançamos nossos sonhos porque continuamos lutando para chegar ao mar para nos misturarmos com as águas felizes do Oceano.

18 comentários:

  1. Claudio Barboza Martins12 de junho de 2014 08:20

    Parabéns pela sensibilidade do texto Carlos.

    ResponderExcluir
  2. Gildo Pereira de Oliveira12 de junho de 2014 15:53

    Parabéns. A maestria em todos os momentos da elaboração. Genial mesmo! Carlos, este teu texto é ímpar! Coloque-o como o texto angular de toda sua vida. Para um livro de relíquias ele aponta. Uma desenvoltura que só os grandes escritores conservam, ao longo de toda uma vida. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo texto. Parabéns e um abração

    ResponderExcluir

  4. Bom dia, Carlos. Muito bom acordar e ler um texto seu. Parabéns ao casal! Acredito que existam dois tipos de casais que não dão certo: os que jamais brigam e os que brigam o tempo todo. Divergências e brigas são normais, e é através delas que crescemos e nos adaptamos uns aos outros. Maravilha de texto.

    ResponderExcluir

  5. Simplesmente lindo essa declaração e comparação de amor!Tá aí algo que gosto de ver;Um homem com essa idade falando de amor e sobre a amada!Que Deus conserve os laços dessa união sempre fortes!Parabéns poeta!Convido-te a visitar meus escritos!

    ResponderExcluir
  6. Roberto Marques Valin14 de junho de 2014 07:16

    Carlos bom dia.

    Nos dias de hoje, pérolas como esta são cada vez mais escassas.
    Obrigado por dividi-la comigo.

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  7. Parabéns Carlos... apaixonante texto....

    ResponderExcluir

  8. Oi Carlos Costa,
    Emocionante ler seus escritos tão pessoais!
    Abrir o coração e ‘ visualizar ‘ lembranças.... é tudo que cada um de nós, um dia, haveremos de passar(viver)...quão emocionante são seus relatos! Fiquei emocionada e senti perfeitamente como pulsou o seu coração...só posso lhe dizer: Vc é um grande e iluminado ser humano!
    Vc e sua esposa, são atores de uma jornada terrena que marcarão suas histórias, tenham certeza! Parabéns pela visão e superação dos problemas comuns!

    Deus os abençoe!
    A

    ResponderExcluir
  9. Maria Auxiliadora Paula Ribeiro20 de junho de 2014 13:20

    Impar declaração! Na extensão e profundidade de seu texto, se encontra a essência do verdadeiro amor. Amor que desafia obstáculos, transcende barreiras, alegra-se e sofre, mas permanece íntegro, incólume, absoluto, único em dois. Amor de uma vida, amor para toda a vida, amor eterno que transcenderá também a barreira da morte , para se conservar intacto, forte e puro no Infinito. Parabéns, jornalista Carlos e Parabéns à sua esposa e companheira por ser alvo de tão sublime atestado de inefável amor!

    ResponderExcluir
  10. Hilma Otter-de Carvalho26 de junho de 2014 08:44

    Prezado, Costa

    A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios.
    De fato o memorável Charles Chaplin testemunhou.
    Então vivamos intensamente antes q seja tarde.
    Poxa! Adorei lê a descrição dessa experiência cujo autor és o próprio.
    Parabéns...principalmente por ainda ter o privilégio de contar esse sublime episódio em que viveu ou definidamente vives.
    Portanto, cante, chore, dance, ria e viva intensamente antes q a cortina se feche e a peça termine sem aplauso.
    Nossa Festa Junina vamos...nos divertir e ter a chance de se conhecer como vizinhos.
    Desejo-o muitos anos de vida com a imprescindível saúde!
    Abraço, inclusive a sua esposa

    Hilma

    ResponderExcluir
  11. Darcy Alves/Buxelas18 de julho de 2014 08:48


    Obrigado, amigo Carlos Costa, por sua
    costumeira atenção.

    Fraternal abraço


    Alves
    Bruxelles / Belgique
    alves.belgique@gmail.com

    ResponderExcluir
  12. Parabéns professor pela passagem do aniversário de casamento!!

    ResponderExcluir
  13. Que coisa mais linda esse amor de vcs...parabens

    ResponderExcluir
  14. Beto Callado/Suiça2 de agosto de 2015 17:44

    Ja preparei alguns trechos para citar como poema a minha esposa

    ResponderExcluir
  15. Ida Márcia Benayon2 de agosto de 2015 17:46

    Linda declaração! Sejam cobertos de bênçãos oriundas de Deus! E tenham muitas felicidades e caminhem sempre em águas calmas e se vierem as turbulências essas sejam vistas por vocês como ventos fracos! Parabéns!

    ResponderExcluir
  16. Beto Callado/Suiça2 de agosto de 2015 18:08

    O viver à dois na verdade
    È viver a um,
    Em unidade.
    É viver as alegrias,
    É viver as agonias .
    Com quem se ama,
    Tudo fica colorido,
    Até o tempo que se perdeu,é achado ou encontrado....
    Viva esse tempo meu caro amigo,
    Viva esse tempo

    ResponderExcluir
  17. Gostei da sua crônica do Aniversário de casamento com Yara, que fala que a vida é como o encontro das Águas. Parabéns.;

    ResponderExcluir
  18. Parabéns ao casal e que DEUS continue abençoando essa união!

    ResponderExcluir