quarta-feira, 4 de junho de 2014

PROS E CONTRA A REALIZAÇÃO DE UMA COPA DO MUNDO



Ao aceitar realizar a Copa do Mundo, o Brasil assumiu todos os pros e contras para a concretização de seu sonho e, também, os riscos de greves, manifestações, badernas e, agora, as afirmações de que não haverá copa no Brasil! Mas, como não haverá Copa do Mundo no Brasil, se em 2006 o presidente Lula anunciou que ela seria realizada! E só porque agora começam as manifestações contra sua realização e não antes, quando apenas aplaudiam tudo! Por que comemoraram e não protestaram contra o anúncio, se sabiam dos problemas sociais do país, ainda não totalmente resolvidos satisfatoriamente?

O mesmo Brasil que foi às ruas aplaudir e comemorar pela escolha do país para sediar a Copa do Mundo, está voltando às ruas para dizer em manifestações justas e injustas, que “não existirá copa”. O que mudou em tão pouco tempo? Por que essas pessoas comemoram na escolha e agora protestam nas proximidades do evento? Tentarei explicar, mas não sei se conseguirei.

Em um primeiro momento, os brasileiros, catatônicos, massificados pela publicidade pesada em torno do desejo de realizar uma Copa do Mundo, talvez foram às ruas aplaudir e comemorar o Brasil como sede, porque não conseguiam ver além do que as suas brasilidades e espíritos de cidadania coletiva; agora, alguns mais conscientes decidiram usar a Copa do Mundo, as exigências feitas pela Fifa e cumpridas não se sabe a que preço, perceberam o que falta no Brasil é a mesma coisa. Também, de forma equivocadas, passaram a fazer protestos, paralisações, greves, manifestações contra o que muitos aplaudiram e se empenharam em nome do país para que acontecesse, porque começaram a perceber que ocorreram desvios de verbas públicas que poderiam ter sido investidos em melhoria da infraestrutura do país, sobretudo nas áreas de educação, saúde, hospitais e serviços públicos de qualidade. E vai piorar um pouco mais porque em torno dos Estádios que sediarão jogos, terão que aprovar Leis Estaduais criando o que está sendo chamado de “Estados da Copa” em cujo espaço a Fifa poderá mandar e desmandar como quiser, dentro do Brasil, seguindo os preceitos da Lei Geral da Copa, aprovada sob pressão pelo Governo Federal. 

Se isso será bom ou ruim para o Brasil, não saberei dizer porque sou apenas cronista, não futurólogo, mas sei dizer, com certeza, que haverá Copa do Mundo no Brasil, sim, queiram ou não os manifestantes, os baderneiros, os os aproveitadores e alguns momentos sociais legítimos que também se aproveitarão da mídia internacional, porque o país firmou compromisso mundial para sua realização e não terá horá-lo, mais terá mais como voltar no tempo, mas pagará um elevado preço porque essa será a Copa para turistas verem, mas à custa de muitos sacrifícios: ambulantes removidos das ruas tendo que se adaptar, se passou a dar importância à qualificação de profissionais, tudo para que se adaptar em novos espaços, só para que o turista seja bem recepcionado e não veja o que se esconde nas periferias das grandes cidades que sediarão as partidas de futebol. Mas, o Brasil ganhará a Copa? Talvez sim! Talvez não, já disse: não sou futurólogo, nem bruxo, nem qualquer coisa do tipo. Sou apenas cronista, que analisa fatos sociais e que me incomodam muito! O resto, a seleção de Filipe Scolari terá que fazer no campo, com 11 contra 11. Que vença o melhor, é o que desejo, mas torço pela Seleção Brasileira!

Mesmo não sendo futurólogo, posso garantir que todas as obras realizadas em função da Copa ficarão no país: ruas melhoradas, mobilidade urbana, BRTs, avenidas, aeroportos, novos hotéis, enfim, tudo ficará no país porque o turista só levará as lembranças das partidas que assistirá e a certeza que o Brasil foi capaz de realizar uma Copa do Mundo, com ou sem o apoio da maioria. As greves, manifestações, cobranças ao estilo Fifa ocorreram em outros países também, principalmente próximo a abertura da Copa no próximo dia 12 de junho. Não será diferente no Brasil porque as mesmas coisas ocorrerão aqui e seria normal e natural se fosse uma exceção de serem violentas, com saques, destruição de coisa pública, roubo a lojas, a bancos, mascarados nas ruas etc. Mas também é uma realidade que o Brasil precisará avançar muito, se redefinir como sociedade coletiva e responsável, depois da Copa! Os primeiros investimentos já foram feitos para a Copa, mas será preciso muito mais!

No início das discussões sobre qual país se candidatariam para realizar a Copa, se apresentaram Argentina, Colômbia e Brasil. O Brasil venceu e o povo foi às ruas para comemorar a escolha. Por que esse mesmo povo está voltando às ruas para dizer que não terá Copa? Uma mudança terrível para quem dançou nas ruas e fez festa quando o Brasil foi anunciado como o vencedor na disputa, com uma delegação de peso, capitaneado pelo ex-presidente Lula e o mago escritor Paulo Coelho, mais Ricardo Teixeira e o ex-capitão Dunga, além de outros. João Figueiredo, em 1986, já havia rejeitado à realização da Copa do Mundo no Brasil, talvez porque temesse ver os militares envolvidos contra os protestos, reprimindo-os e sendo acusado de truculência. Em 2006, Lula aceitou e encarou o desafio e decidiu passar o bastão para a sua sucessora Dilma Rousseff, que não mediu esforços e nem dinheiro para cumprir o acordo internacional.

Agora, só resta ao povo brasileiro, depois da Copa, voltar às ruas de forma ordeira para exigir também investimentos iguais ao da Fifa, em hospitais, escolas, saneamento básico, escolas porque como disse, o que foi feito para a Copa e em função dela, ficará aqui e só precisará ter continuidade a cobrança da sociedade.




14 comentários:

  1. Dielia Eleuterio4 de junho de 2014 06:50

    Verdade só agora querem fazer protesto

    ResponderExcluir
  2. bom dia, um dias desses atrás, fui a favor de realizações de uma copa do mundo aqui no Brasil, em se tratando de entretimento ,footbool e alegria de um povo sofrido. Agora por conta de interesses espúrios(corrupção), e outros fatores, nunca tinha de se afrontar uma nação com prioridades muito mais importantes.Deixa pra lar, o melhor de tudo isso, é que vai passar e as eleições vem air...

    ResponderExcluir
  3. José Coelho Maciel4 de junho de 2014 08:47

    O Brasil é quem pediu para que a Copa fosse aqui, lutou por isso, mesmo sabendo que não tinha condições para tal, mas havia outros interesses em jogo, como ver-se-á amanhã em meu status.

    ResponderExcluir
  4. Pq a conjuntura político-econômica da época em que foi feito o anúncio era bem diferente e o governo não tinha pisado na bola, com seus desmandos, autoritarismo e ineficiência. Ao mesmo tempo, a maioria dos jovens que vão às ruas protestar contra a copa, eram crianças de 10 anos, 14 anos ou jovens de 20 e poucos anos em 2006. As crianças de 2006 hoje estão na universidade e os jovens tornaram-se cidadãos produtivos. Quem protesta, na maioria não é o cidadão de 30 anos ou mais, é o jovem e isso é direito deles. Quem dera que o nosso povo enfrentasse a corrupção, o descaso e desmandos do governo, com a mesma coragem e tenacidade com que os ucranianos promoveram sua EuroMaidan!!!

    ResponderExcluir
  5. Ano eleitoral...

    ResponderExcluir
  6. JAIR PEREIRA DA SILVA4 de junho de 2014 13:46

    Tudo que o cronista Carlos Costa disse não é novidade. Já dissemos isso também nas nossas crônicas postadas em diversos sites, inclusive, no Recanto das Letras. Há centenas delas sobre esse tema tão em voga. Vamos esperar para ver o arrependimento estampado na cara daqueles que votaram no "ilustre não sei de nada!".
    Abraço amigo e até breve.

    ResponderExcluir
  7. Interessante amigo, você descreve a realidade do nosso Brasil hoje, onde muito por "ondinhas" se engajam protesto não por querer mudar a nação, mas dizer ser um falso revolucionário. Outra coisa interessante é que, as vezes, penso realmente que o velho ditado " Ser brasileiro é deixar tudo para última hora" é algo mais concreto do que eu imaginava o mal deve ser cortado pela raíz e isso só pode acontecer quando o povo acordar e analisar a partir da raíz desse problema.

    ResponderExcluir
  8. Um artigo bem interessante. Parabéns e um abração.

    ResponderExcluir
  9. Uma interessante crônica. Muito bem. Parabéns e um abração.

    ResponderExcluir
  10. É assim mesmo!

    ResponderExcluir
  11. Conceição Gomes4 de junho de 2014 17:29

    Vou torcer pelo Brasil. Gosto de futebol pelo espetáculo, ninguem pode negar que ´bonito ver um gol de placa e a mágica da bola e dos hábeis pés dos jogadores. Não so do time "do quanto pior melhor", não soo contras manifestações, mas não aprovo as destruiçoes e minha intuição me diz, que tudo isto é orquestrado por quem deseja atingir a presidente. Não creio que pessoas de bom senso e sem motivação financeira possa fazer isso. E a quem interessar possa: quantos empregos foram gerados? Quanto vai ficar como diz você de obras? Quem investiu mesmo? Foi só o governo federal? A falta de informação gera desconfiança, mas não pode gerar violência.

    ResponderExcluir
  12. Não! É para as pessoas ficarem em casa e as ruas do nosso Brasil ficarem livres para os turistas da copa!

    ResponderExcluir
  13. A Fifa so quer ,Ordem e Progresso,e pronto.Quanto ela ganha ou nao ganha é problema do pais.Mas ela abre os olhos, do povo.A revolta é pensar que a Fifa vai ganha e so ganhar,claro.Porqu! ate hoje temos,essa desordem.Nosso sistema,penso eu,que nos nao somos democraticos.Nossa,burrocacia,ainda é inorme,nos so perdemos com isso.Sei la ,consrituiçao do tempo da minha ,tataravo.Nunca fui de acordo.

    Maria Botelho HIRSCHI

    ResponderExcluir
  14. Meu caro, esses protestos se resume em duas palavras "ano de eleição". Se não fosse, nada disso estaria acontecendo.

    ResponderExcluir