quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

CONTRA OS "FORMIGUINHAS", NADA ACONTECERÁ? (corrupção com emendas parlamentares)



Só esses? É das pequenas migalhas, que se criam grandes corrupções! É que posso dizer dos “formiguinhas” das “emendas parlamentares”, verdadeiras saúvas cortadeiras que correm de um lado para o outro, desesperadas e doidas para “morder” migalhas, “visitando” gabinetes de deputados federais e senadores em busca da liberação de emendas parlamentares para obras de postos médicos, poços artesianos e escolas que começam e nunca terminam, mas retornam em forma de propinas também. Contra esses, nada acontecerá porque eles não tem muita importância no momento, embora suas picadas sejam tão prejudiciais ao país quanto aos grandes empreiteiros, afinal, as “emendas parlamentares” são também dos impostos que todos pagam? Enquanto o Brasil se afunda em greves no serviço público em vários Estados, porque  ex-governadores de Estados, derrotados nas urnas, rasparam os cofres Públicos, também nada acontecerá? É um tipo de corrupção pública! 

A Operação Lava Jato da Polícia Federal indiciou doze executivos de quatro empreiteiros, envolvidos no esquema bilionário de desvios de recursos da estatal Petrobras para abastecer cofres de vários partidos políticos e parlamentares individualmente. Todos teriam cometido os crimes de fraude a licitações, lavagem de dinheiro, corrupção ativa, falsidade ideológica e uso de documento falso. Mas só eles? Mas, por que só os executivos José Aldemário Pinheiro Filho, Mateus Coutinho de Sá Oliveira, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, José Ricardo Nogueira Breghiroli e Alexandre Portela Barbosa, este advogado e os outros todos da empreiteira OAS e mais Flávio Sá Motta Pinheiro, Rogério Cunha de Oliveira, Ângelo Alves Mendes (vice-presidente) e Sérgio Cunha Mendes (vice-presidente executivo), da construtora Mendes Júnior e, também Erton Medeiros Fonseca, da Construtora Galvão Engenharia, além do executivo e lobista Fernando Soares conhecido como Fernando Baiano, indiciado pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e ativa, coincidentemente no Dia Nacional de Combate a Corrupção foram indiciados e os “formiguinhas”, não!?

Ah, entendi!

Foram indiciados porque teriam desviado recursos milionários da estatal e distribuído à parlamentares e partidos políticos, para pagar despesas de campanha e isso ganhou ampla repercussão! Os formiguinhas das “emendas parlamentares”, como só comem migalhas não seriam também danosos ao Brasil e por isso devem continuar “mordendo” os cofres do país, porque conseguem emitir notas fiscais de serviços que não foram realizados ou o foram pela metade e tornar tudo legal! Contra os “formiguinhas” que se contentam com pouco e frequentam gabinetes de parlamentares em busca de liberação de emendas que retornam aos parlamentares em forma de dinheiro e votos para realizarem suas releições, nada acontecerá? Pergunto de novo porque sou chato mesmo! Talvez não, porque esses não estão envolvidos em grandes e milionários desvios de recursos, embora devam ser banidos e punidos igualmente porque é das pequenas migalhas se constrói os grandes desfalques! Como as “formiguinhas”, recolhem só migalhas das “emedas parlamentares”, igualmente prejudiciais aos cofres públicos, isso não merece muita importância, porque as campanhas eleitorais estão ficando cada vez mais caras à custa de corrupção e todos os políticos precisam deles. É inexplicável que um candidato gaste tanto dinheiro em uma campanha se ele, em um mandato, não conseguirá receber nem a metade do que gastou em campanha! Deveria existir um teto máximo para gastos políticos, a menos que o político tire dinheiro do seu próprio bolso e banque a campanha que deseja fazer! Todas as doações de campanha são prejudiciais ao Brasil e deveriam ser banidas ou que o emprestador não ficasse proibido de concorrer a qualquer licitação pública durante o período em que o político a quem ele doou estivesse exercendo o mandato. Hoje, todas doações na verdade são empréstimos e pagos em forma de contratos fraudados, licitações de produtos de péssima qualidade e desvios de recursos da merenda escolar, o mais comum, sempre com o envolvimento de algum político!

Só resta agora esperar que o Ministério Público denuncie e a Justiça as receba a denúncia contra todos os envolvidos, mas a defesa de todos os indiciados jura de pés juntos, exercendo seu legítimo direito que todos são inocentes – e o pior é que são mesmo porque a Justiça demora muito a julgá-los e muitas vezes o processo prescreve sem julgamento e todos garantem que foram inocentados do processo, mesmo sem julgamento! Uma ova que foram mesmo! E contra os “formiguinhas”, o que acontecerá? Não sei!

E o pior de tudo é que depois, muitos processam o governo federal e ganham porque tiveram suas imagens de homens com conduta ilibada “expostos indevidamente” perante toda a sociedade, sendo inocentes! Igual como ocorre com muitos políticos que são mais sujos do que pau de galinheiro, condenados em vários processos por desvios de recursos e dizem que tudo foi resultado de uma perseguição política dos adversários!



.


.

Um comentário:

  1. Marcia Celina Campusé11 de dezembro de 2014 15:55

    Oi Carlos,
    Pelo que sei do meu ficante paranaense...rsssss a Odebrech é a que mais tem o que dar de satisfação sobre conduta das Empreiteiras e ela nem sequer tem sido comentada..... Estou de olho, só esperando já que tenho uma boa "fonte" dentro desse processo aí..... Ele me disse que dia 22 estão todos fora, e que quando as investigações entrarem por dentro do setor judiciário, vão ser interrompidas..... vamos esperar para ver.....
    Abs

    ResponderExcluir