sexta-feira, 20 de março de 2015

TEM FIRULA NA DEMOCRACIA DO BRASIL


Problemas no edifício chamado Brasil, em construção democrática lenta, constante e ainda recente, existem muitos. Mas tudo poderá ser resolvido pela própria democracia e dentro da democracia e os movimentos sociais se voltando ao alvo certo que não é a presidência da República, diretamente, mas o Congresso Nacional como um todo. Na hora que os eleitores passarem a escolher seus representantes livremente e sem influências financeiras estranhas, em todos os níveis, melhoras ocorrerão!

As palavras “firula” e democracia às avessas se fundem em uma só e é o que se pode dizer sobre a atual de crise política e institucional no Brasil, três meses depois da presidente Dilma Rousseff ser eleita, com 50% mais 1 dos votos, suficiente para elegê-la ou qualquer outra pessoa que disputasse cargo majoritário, em qualquer pais democrático do mundo. Os movimentos sociais apartidários voltaram às ruas para protestar contra o seu governo, empunhando faixas como “Fora Dilma”,  “Volta do Regime Militar, já” e defendendo o seu impeachment. Mas será que tirá-la da presidência  resolveria todos os problemas do Brasil? Durante a campanha eleitoral, circularam pelas redes sociais muitas “firulas”, com fotos da ainda candidata Dilma empunhando armas em defesa da democracia usurpada em 1964 (Revolução Militar ou Golpe Militar). Depois de eleita e empossada, ela assumiu e passou a usar como seu slogan “coração valente”, usando uma antiga foto, com óculos e cabelo curto, corte tipo chanel, da época de estudante universitária, em Minas Gerais.

Antecedendo ao movimento apolítico contra o governo Dilma Rousseff, novas “firulas” ou “terrorismo tecnológico e psicólogico”, voltaram a ser veiculadas pelas redes sociais. Duas foram as mais insistentes e preocupantes. Uma  supostamente da 2a Seção Reservada do Exército, e que tinha sido autorizado a revelá-la pedindo que as pessoas comprassem para uma guerra eminente porque agentes secretos disfarçados teriam detectado na fronteira com a Venezuela, “vermelhos” prontos para invadir o Brasil e os agentes já  estariam aquartelados prontos para repelir os invasores. Trazia fotos e seguidas informações de uma infeliz e talvez impensada ou fora do contexto, declaração atribuída ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, anunciando que colocaria o “exército do Stédle nas ruas se fosse preciso”. Mas foi só mais uma firula ou terrorismo cibernético para amedrontar o povo! A manifestação ocorreu e quase nenhum incidente.  O mais grave foi registrado com a tentativa de infiltração pelos “Carecas da Periferia”, que foram prontamente retirados da manifestação e presos com bombas, rojões e outros apetrechos. 

Mesmo não tendo muita simpatia pelo arrocho financeiro que está promovendo o segundo Governo de Dilma que seria melhor do que o segundo Governo de Lula, tenho respeito o regime democrático e a maioria venceu. Se não está fazendo um bom Governo, o regime democrático permite correções de rumo. Em ditadura, seria impossível porque é a vontade de poucos impostas a sociedade inteira, sem discussão. Firula é o que estão desejando fazer contra Dilma Rousseff, retirando-a do cargo por força de impeachment, sem que nada exista de concreto e juridica  contra ela. 

Depois que os ministros Ayres Brito e Carlos Veloso, presidente e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal disseram que não existe sustentação jurídica para pedir o impeachment da presidente Dilma, mais firulas começaram a circular pelas redes sociais, contra os dois magistrados, dizendo que o Governo PT os teria comprado, como de resto todo o STF, o que é muito improvável e não aceito generalizações! Não é porque existe uma fruta podre no pé de uma árvore qualquer, não significa dizer que o pé precise ser morto para que nasçam frutas sadias. Muitas bobagens circularam pelas redes sociais e as pessoas as repassam, sem qualquer criticidade antecipada. No meio delas, também circularam fotos mostrando que os “vermelhos”, uma referência ao regime comunista já extinto no mundo, seria implantado no Brasil com o apoio do país vizinho, a Venezuela, que segue uma “Revolução Bolivariana”, iniciada por Hugo Chavez e continuada pelo seu ex-vice e atual presidente Nicolás Maduro.

Firula, no sentido de sumular para iludir, muito usada no futebol para designar “fazer bonito”, em sentido depreciativo do termo, é o que continua em voga no Brasil. Mas será que a presidente Dilma Rousseff seria a única culpada ou responsável por tudo de ruim que acontece no país? Que o segundo governo da presidente Dilma está começando muito mal, com  reajustes de preços reprimidos durante o período eleitoral sendo concedidos todos de uma vez e não escalonados como era antes, para não impactar na meta inflacionária definida, pelo próprio Governo como uma meta a ser alcançada. Não defendo ou ataco o Governo Dilma, mas defendo intransigentemente o Regime Democrático, que teve origem na Grécia e precisa deve ser sempre aperfeiçoado como se fosse um edifício democrático  em construção. Consertar uma obra mal acabada é muito mais barato do que começar uma nova obra, desde sua fundação...O resto são firulas e o tempo se encarregará de desmascarar e, no final de tudo, restará somente a democracia, para nos lembrar que a democracia depende de condições sociais, econômicas e culturais, que permitam o exercício livre e igual de autodeterminação política. 

Mais do que isso, é firula, apenas...!

5 comentários:

  1. Ananias Alves Cruz20 de março de 2015 14:18

    A política nacional e estadual está vivendo momentos turbulentos... Nunca vi cenário tão inusitado... Não sei o que pode acontecer...!!!

    ResponderExcluir
  2. Iraildes Caldas Torres20 de março de 2015 14:19

    Boa análise

    ResponderExcluir
  3. O PT adora firula, e se esqueceu que o Impeachment faz parte da democracia e quando o FHC venceu as eleições com uma grande diferença de votos e só fazia 2 meses que o FHC estava no poder o PT saiu para as ruas para pedir o Impeachment dele, no Impeachment do Collor que foi por causa de um carro o PT também pintou a cara e saiu para as ruas. Eu votei na Dilma mas depois de tantos golpes que eu sofri ela não espere que o meu voto vá blindar ela e a nenhum dos envolvidos. Eu também fui para as ruas pedir o impeachent dela.

    ResponderExcluir
  4. Paulo Rego/escritor24 de março de 2015 15:32

    Amigo e bravo jornalista. Concordo plenamente com o inteligente comentário feito por vc sobre nossa situação política. A generalização dos atos corruptos e a constante certeza de que a impunidade, com mais ou menos intensidade, vai continuar, infelizmente. Sinceramente, estamos no auge de uma crise moral, com o recrudescimento das mais nefandas formas de criminalidade e nos encontramos numa triste condição de vítimas, sem segurança alguma. Essa situação, pode, sim, levar a caminhos que desejaríamos evitar, portanto urge que se dê um paradeiro a todos esses desmandos. Vamos pagar pra ver! gde abç

    ResponderExcluir