quinta-feira, 12 de março de 2015

TENHO ORGULHO DE SER HONESTO, MESMO POBRE!



Em discurso feito no Senado Federal, o jurista, senador e abolicionista Rui Barbosa, profetizou da tribuna: ““de tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prospetar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”. 

Ao ver deputados federais batendo na mesa da Câmara Federal, se dizendo inocentes, fiquei pensando na frase de Rui Barbosa e conclui que esse tempo já chegou porque os deputados federais que dão murros no púlpito antes usado por políticos honestos, deveria ser sagrado. Porém, agora, parlamentares tem que jurar e esbravejar que são honestos, como se a honestidade deveria ser dita por palavras e não por atos praticados na vida pública. Só porque receberam, declararam e a justiça eleitoral aceitou suas prestações de contas, não prova inocência de ninguém. Eles deveriam sentir vergonha de subirem a um púlpito que já foi usado por Rui Barbosa para jurar que são inocentes. Todos, no mínimo são hipócritas, porque a forma  que deram ao dinheiro recebido ilicitamente, o transformou em legal, embora não fosse porque sua origem fora ilícita. Como se pronunciou o abolicionista  e senador e Rui Barbosa, os deputados “agigantarem-se”, concentrando “poderes nas mãos dos maus”, enquanto o eleitor sente “vergonha de ser honesto” e acreditado na promessa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de  que “o segundo governo da companheira Dilma será melhor do que o meu”.

Está sendo melhor, sim, ex-presidente Lula: a economia parou, a inflação disparou, a corrupção aumentou muito ao ponto de o ex-diretor preso da Petrobras, Pedro Barusco, garantir com a maior naturalidade que fizera um acordo de delação premiada com a Justiça e que devolveria em dólares o equivalente a quase meio bilhão de reais aos cofres da Estatal, desviados em esquemas de propinas. Outros que entraram na delação premiada, fizeram acordo com a Justiça e também devolverão dinheiro usado para pagar deputados de vários partidos, incluindo os presidentes da Câmara Federal, Eduardo Cunha e do senado Renan Calheiros. para custear a aprovação de projetos de interesse do Governo, garantir a eleição de presidentes de partidos políticos e outras escabrosas e vergonhosas ilações ilícitas. Afinal, constitucionalmente “todos são inocentes até a sentença condenatória transitar em julgado”, o que vai demorar bastante! Com base nesse princípio constitucional, Eduardo Cunha, ouvido hoje na justiça, negou tudo e talvez Renan Calheiros, siga pelo mesmo caminho!

Não tenho e nem terei sentimento de vergonha de ter sido honesto, mas percebi que a corrupção é algo normal e corriqueiro na administração pública, do mais alto ao mais baixo escalão. No Governo Militar, também havia corrupção, mas os jornais nada podiam divulgar. Hoje, como só existem dois partidos políticos no Brasil, o que está no poder e todos os outros que querem alcançar o poder para continuar mamando nos cofres da corrupção, não podemos nos enganar: nem os deputados denunciados e nem os denunciantes são santos, não devem ser tratados como deuses de barro ou motivo de adoração e idolatria. Todos são bandidos de alta periculosidade, disfarçados de executivos. A cada murro que os deputados federais davam em suas mesas e juravam inocência, fiquei pensando se algum deles dormiria e acordaria tranquilos e com suas consciências tranquilas como eu durmo e acordo, recebendo apenas uma aposentadoria por invalidez da previdência social, reduzida em 70% do que recebia na ativa.

Sou feliz com pouco dinheiro e não me vanglorio de devolver milhões de dólares como se fosse uma coisa natural e normal, como fez o diretor da Estatal que devolverá à Justiça, dinheiro que não era e nunca fora dele, mas resultado de corrupção que receberá. Segundo Barusco, o dinheiro será repatriado de forma rápida ao Brasil e retornará aos cofres da Petrobras, de onde nunca deveria ter saído por corrupção. O ex-diretor da Petrobras, deveria sentir vergonha porque tenho certeza que preso, nem dorme e nem acorda com a consciência tranquila, como consigo dormir, mesmo tendo sido tentado à corrupção por diversas oportunidades e em diferentes locais em que trabalhei.

Eu tenho orgulho de ter sido honesto, não desanimei de minha maior virtude, embora tenha exercito diversos cargos e funções no Amazonas, sido tentado à corrupção em várias oportunidades e por diferentes pessoas, mas nunca aceitei. Confirmo que fui obrigado a pagar propina a diversos agentes públicos para receber recursos de convênios que mantinha com órgãos públicos. Isso, contudo, o tempo me fez esquecer e me recuso a lembrar porque fui vítima de um empiema cerebral em 2006, operado 11 vezes no cérebro, mas vivo feliz mesmo com pouco dinheiro de aposentadoria por invalidez, pagando imposto de renda na fonte e infectado há 9 anos por duas bactérias hospitalares.

13 comentários:

  1. Sei disso amigo. Isso se chama caráter de amazonense nascido na beira do rio.����������

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dr. João Sabino/Medico12 de março de 2015 14:34

      Calma, vamos vencer...

      Excluir
  2. Pensando bem, se Rui Barbosa ja dizia isso há décadas, no tempo que ele foi também politico, o que esperar desses anos que se passaram?Aliás quem estudou história do Brasil pode lembrar. Qual era o castigo dos ladrões e assassinos portugueses? O degredo no Brasil. Será tudo isso uma herança maldita do povo brasileiro. Em todas as esferas tem corrupção. E sabemos disso. Do desvio do dinheiro da merenda a outras falcatruas que ficam escondidas e que vai passando de governo à governo e que só nos ultimos anos estão sendo descobertos. Isto é apenas uma pequena reflexão.

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo texto. Bem apropriado para o momento que vivemos no nosso país. Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Olá Carlos,Definitivamente, se há uma coisa que eu nunca terei vergonha é de ser honesto, uma das regras básicas da minha vida e um dos pilares onde apoio os valores das minhas amizades verdadeiras. Apesar de estarmos vivendo num país onde valores assim são até considerados "supérfluos" ou superados, temos que manter a nossa dignidade e a sensação de poder dormir tranquilo, sem peso de consciência e mais ainda que os nossos filhos possam andar pelas ruas sem ter que ouvir piadinhas a respeito de seus pais. Infelizmente Carlos, aqui no Brasil , quando a gente vê um sujeito afortunado (digo financeiramente) , se olharmos no solado do sapato dele, geralmente vai encontrar um vestígio de "LAMA".... É quase uma regra geral por aqui, subir na vida a qualquer preço.....

    ResponderExcluir
  5. Luiz Castro/deputado12 de março de 2015 19:48

    Carlos- vc preservou sua dignidade. Estou cada vez mais decepcionado com nossas instituições públicas- de forma geral- e preocupado com o que está acontecendo e o que ainda vem por aí...Eu me sinto meio Dom Quixote... E peço a Deus que me oriente a não cair na tentação desse dinheiro fácil roubado do povo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marlyce Frazão Mery13 de março de 2015 07:26

      Bom dia! Realmente você falou tudo, isso é a realidade do nosso Brasil.

      Excluir
  6. João Batista Filho/BH13 de março de 2015 08:32

    Pois é Carlos,
    Ser honesto neste país soa como ser "diferente" ou um ser de outro planeta. Por isto muitaz vezes é dificil conseguir conviver em um grupo, que pode até ser seu ambiente de trabalho, onde a "ISPERTEZA" ( com I mesmo ) norteia o ambiente.

    ResponderExcluir
  7. Bravo !!! Gostei da sua explanação e me orgulho de ler alguém que se orgulha de ter vivido e ter sido tentado "à corrupção" sem ter se deixado corromper !!! Bravo, bravíssimo !

    ResponderExcluir
  8. Por isso que moro aqui,sempre fui curiosa,nao tihamos muitas informaçoes,nossa bliblioteca,so tiam,estorias e nao historia.Hoje o povo pode falar,abertamente e pode resolver nosssos pequenos problemas.Mas,nossa gente ainda nao tem coragem de fazr isso.A honestidade,comerça no carater e a personalidade pode mudar,no ambiente e ainda estamos longe disso.
    Maria Hirschi
    Swiss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Hischi/Suiça14 de março de 2015 19:54

      Em quanto,minha conciencia nao pesar,e nao prejudicar nehum ser humano.kkkkpq...............

      Excluir
  9. Deixo meu abraço de muita luz azul , Voce um vencedor, Deus o abençoe sempre, o que prevalece nessa nossa passagem por aqui amigo, é a nossa dignidade, amor em nosso <3!!!!

    ResponderExcluir
  10. Max Carphentier/poeta7 de abril de 2015 16:00

    Prezado Carlos, tenho admirado ao longo do tempo sua capacidade de luta e superação, o seu cultivo dos belos ideais. Um grande abraço do Max.O Senhor te abençoe

    ResponderExcluir