sexta-feira, 25 de setembro de 2015

DEUS, TEMPO, O HOMEM E A VIDA!


“As dores deixadas no corpo, pela incompreensão, falta de amor e ódio, o tempo as cicatrizará; no coração, na alma e na esperança, talvez...nunca, totalmente!” (poema DOR E O TEMPO, de Carlos Costa)


De Deus que não vejo, mas sinto-o mantendo-me vivo e presente em minha vida, gosto porque o sei verdadeiro e único, embora tenha deixado ensinamentos e não criado religiões! As religiões foram criadas e divididas pelo homem, em várias épocas da história. Hoje, está tudo fragmentado, dividido e disputado.


Excetuando de Deus, não gosto de nada que não possa ver, principalmente do tempo que aprisiona a todos. Como não sei como é, nem as grades que usa para aprisionar as pessoas, não gosto dele. Apenas aceito que o tempo é responsável por envelhecer-me um pouco mais a cada dia e modifica a todos, traçando destinos para o bem ou para mal. Não gosto dessa coisa chamada tempo: ele porque também me transformou em um escravo e prisioneiro dele, através dos horários de remédios que tenho que tomar todos os dias! Também porque os horários que prometem cumprir para mim, quase nunca são cumpridos em sua totalidade. 


O tempo está passando rápido para todos, mais rápido para mim, porque há 11 anos vivo infectado por bactérias hospitalares. Meu tempo é somente o hoje. O ontem já passou e o amanhã não sei se o verei. Ao completar 265 dias e 6 horas, o tempo se renova. Somo o velho e chega um novo, que vai envelhecendo aos poucos e, como se fosse em um passo de mágica, tudo se renova mais uma vez, um indo embora e outro novo surgindo, renovando a esperança de novos dias. Mas, por circunstâncias misteriosas, tudo permanece igual: o que era esperança vai se perdendo e tudo volta a ser como fora o ano que envelheceu e foi embora. Infantil e bobo, fazia buraco na rede em que dormia só para ver o “ano novo”, chegando à meia-noite, mas nunca o vi, só ouvia os foguetes estourando, festejando sua chegada e o barulho. Também não nego que muitas vezes acordei para saudá-lo também, mas nunca o vi. Por isso, não gosto do tempo que só me faz mais velho. Sinto no corpo e percebo minha fragilidade!

Não seria ótimo se a mudança que se dá no tempo, se desse também na vida humana?:Já pensou como poderia ser ótimo se  a cada ano ou no fim de cada 10 anos a vida se renovasse pelo menos um? Dessa forma, estaríamos sempre jovens em corpos velhos ou seriam velhos em corpos jovens? Não sei! Uma coisa acredito que criado errado: a vida deveria começar aos 90 anos, casar aos 60 e morrer ao zero ano, com se fosse um bebê! Assim, teríamos alguém para cuidar de nossa criança-velhice! Não, acho que não seria! Temos que aceitar as coisas de Deus como elas são! Mas não me conformo!


Muitos falaram e escreveram sobre o tempo. Cazuza cantava que “o tempo não para”, Caetano Veloso cantou também que o tempo “não para e nunca envelhece”. Outros também já falaram, cantaram e escreveram sobre o tampo. O tempo do meu relógio de pulso parou acordou parado às 4, quando já eram 6 horas. Despertei com o meu celular, avisando-me que era tempo de tomar dois remédios. Sou escravo do tempo do celular que me cobra e dos remédios que tenho que tomar, na hora certa.

Ah, não sei que isso seria bom ou ruim  minha ideia que contraria à criação de Deus!

Talvez a vida tenha que seguir seu rumo como estar!


Enquanto o tempo ocorre da forma natural, continuamos todos prisioneiros de um tempo que é invisível. Não o vejo o tempo e não gosto dele, mas o sinto caminhando ao meu lado, sempre mais rápido do que meus passos lentos podem acompanhá-lo e me tornando a cada dia mais frágil, mais debilitado, mais sujeitos a novas doenças, enfim.

Do que não vejo, só gosto de Deus porque sei que Ele existe e me mantém vivo!

7 comentários:

  1. Silvio Heimbecker Junior Heimbecker25 de setembro de 2015 14:24

    Vc é o cara meu veio amigo. Gostei sua referencia do assunto TEMPO. VC nao tenho nenhuma dúvida que tu és o melhor escritor do Amazonas. Parabens e vou compartilhar. Abcs do jungle

    ResponderExcluir
  2. Como disse Machado de Assis em seu romance MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS "A gente tenta matar o tempo, mas o tempo nos enterra!"
    Bom texto o seu.

    ResponderExcluir
  3. O tempo não para...
    Há tempo p tudo....
    Tempo de plantar...tempo de colher...Palavra de Deus na Bíblia Sagrada!
    Eu n tenho nada contra o tempo, só qdo me atraso p algum compromisso.
    Um lindo e bom dia!

    ResponderExcluir
  4. Comovente seu relato, sua vida. Quisera eu aplacar-te a dor e a agonia do tempo que escoa pelas frestas dos dedos, embora todos os esforços faça para segurá-lo. Se tiver interesse, leia no meu acervo "Eu Já Morri uma Vez". Grande e fraternal abraço.

    ResponderExcluir

  5. Parabéns pela sutileza de seu texto.
    Não deixam de serem os nuances da vida.
    Fique em paz. Saul

    ResponderExcluir
  6. Otimo texto. MASSA.Apenas um pequeno comentário sobre religião, parece muito com grupos piliticos. E quando manifesto o q penso, falam vc vai p inferno. kkkkkk. by.

    ResponderExcluir
  7. Margarida Barral/Portugal17 de janeiro de 2016 10:36


    Muito bom.Devíamos mesmo era de ir de velhos para novos...

    ResponderExcluir