domingo, 22 de maio de 2016

JORNALISTA NÃO DEFENDE BANDEIRA OU PARTIDO!


Jornalista não tem partido, desfralda bandeira ou  defende radialmente um partido no poder ou uma ideologia. Defende, sim, democracia, a liberdade e o exercício pleno de suas atividades profissionais sem amarraras ou mordaças de qualquer tipo. Entre os profissionais, dizem que o jornalista também não tem nem sexo, devido à atividade profissional que realiza, mas tenho dúvidas quanto a essa assertiva. Todo jornalista, se desejar empunhar alguma posição política, escreve artigo, assina-o e se posiciona livre politicamente de forma responsável e ponderada.

Na faculdade aprendi que assim deveria se posicionar o profissional antes aos fatos que relatava.  Pratiquei esse aprendizado durante os seis anos em que fui repórter em A NOTÍCIA, nos  três anos como Editor Geral no Jornal do Comércio e mais quatro no Diário do Amazonas.  Orientava aos profissionais que trabalhavam  na redação sob meu comando a escreverem matérias sem envolvimento com elas. Caso desejassem se manifestar contra o que escreviam, redigissem  artigos e a revisava só para ver se seguiam o caminho certo e os publicava sem interferência, mesmo que fossem contrários à linha editorial do Jornal. Depois, me tornei Assistente Social e segui outra carreira, mas  não perdi o faro de jornalista que adquiri. Essa presença ficou impregnada no meu sangue!

Por isso, estou cansado de ver vídeos e ler comentários pelas redes sociais perguntando: “você viu a cara do jornalista ptralha?”  “você viu como ficou o jornalista do PT com a resposta que o fulano deu?”. Também fiquei cansado de ser criticado pelas redes de whatsapp pela independência que mantenho ao escrever, olhando tudo de cima, com estranhamento, sem me envolver ou me apaixonar por nada. A isso, chamo de independência crítica sem, sem paixões exageradas. De tudo o que leio e vejo, considero baboseiras, de pessoa que não sabe o que é jornalismo isento e sério ainda existe. Vejo tudo com estranheza, mas sem ser agressivo e sem ser tendencioso! Em política, nem tudo o que parece o é de verdade. Hoje, um grupo se forma para chegar ao poder. Amanhã, passam a ser inimigos e depois voltam a se unir de novo, se declararem amigos e tudo visando uma nova disputa eleitoral em nome de poder. A isso, chamo de  cenário político ou um teatro de momento! Depois, tudo se arruma. As estranhas e complicadas configurações políticas precisam ser analisadas e entendidas dentro de um contexto mais amplo, não de hoje ou de amanhã. É difícil analisar política sem paixões!

Defender bandeira, ideologia ou criticar a cobrar postura crítica de jornalistas fica para os radicais!  Os radicais conseguem perceber que por trás de tudo existe um Brasil que deve ser preservado. Radicalismo extremado parte sempre de quem não conhece nada e critica só por criticar, sem base, sem conhecimento e sem noção. Dificilmente conseguirá ver, também, uma atividade jornalística isenta também pode existir sem ideologia, bandeira ou críticas extremadas para um lado ou para outro. Também não conseguem ver e  aceitar que em todo Governo democrático, existe  um pouco de ditadura disfarçada!


Os radicais extremados ofendem e não conseguem ver além de seu próprio nariz e de seus próprios interesses imediatos por voltar ao poder a qualquer preço para se perpetuar nele, indefinidamente!

8 comentários:

  1. No caso em pauta o Jornalista do bem, busca as informações verdadeiras e as repassa com a maior clareza a seus leitores!!!.......Digo alguns conseguem!!!.......A Informação hoje deve ser bem real, caso contrario, se dão mal!!1..

    ResponderExcluir
  2. A Democracia permite a liberdade em equilíbrio com o Estado de direito....O que temos no Brasil e no Mundo são Empresas que se dispõem em ganhar dinheiro, e impedem seus comandados a só publicarem seus interesses, e nós ficamos a merce de informações, e ´so nos dão o que lhes convêm!!!.

    ResponderExcluir
  3. meu querido amigo, vc está inteiramente certo! Meu filho me diz a mesma coisa. Sempre admiro sua capacidade de ver as situações com clareza, e escrever com perfeição.

    ResponderExcluir
  4. Verdade. Vamos ver o que acontecerá

    ResponderExcluir
  5. Junior Rodrigues23 de maio de 2016 03:13

    Falsificadores, racistas e pecadores Ambiciosos, mafiosos, são blasfemadores É o mundo o qual nós vivemos nesse tempo Os homens vivendo como folha levada ao vento��

    ResponderExcluir
  6. Muitas vezes, quando fazemos cobertura política, as pessoas acham que somos partidários. Infelizmente, muitos são, mas ainda existem muitas que ainda defendem o princípio da isonomia. Abços!

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela lucidez do texto. Assim vejo o jornalista também.

    ResponderExcluir