quarta-feira, 26 de outubro de 2016

MENTIRAS E MEIAS VERDADES...!



No festival de mentiras e meias verdades que se transformou a disputa eleitoral para a Prefeitura de Manaus, dividida entre água para uma catadora de lixo e uma Escola Indígena em Manaus e não na Região Metropolitana de Manaus,   entre Artur Neto e seu adversário, o candidato Marcelo Ramos apresentou as palavras ”AUFERIÇÃO” de pressão, “HORIENTAÇÃO”  de saúde e “DEFICÊNCIA” mental. 

Assim mesmo! Com todos os equívocos ou erros da equipe de marketing contratada pelo candidato adversário, foi o principal assunto nas redes sociais, junto com “o tem dinheiro, dá pra fazer”, usado pelo candidato adversário.  Esses erros comprometem a campanha em  se adversário for eleito nas urnas, mas também não deveria ocorrer porque demonstra a prova da falência do sistema educacional do Brasil, com inúmeras faculdades particulares diplomando analfabetos de terceiro grau e muitas de Cursos à Distância, também foi uma lamentável falha de assessoria do candidato a prefeito, que cuida de sua companha e não deveria ocorrer.  Como professor do primário à Faculdade  percebo que o ensino está sendo prevaricado a cada dia que passa, as faculdades particulares e universidades estão  diplomando analfabetos de terceiro grau, sem muita preocupação com a qualidade do ensino!
!

As palavras foram o tema principal nas redes sociais depois do debate na TV A Crítica, retransmissora em Manaus da Rede Record, junto com o mote do adversário “tem dinheiro, dá pra fazer”. Com isso, surgiram montagens dizendo que Marcelo Ramos iria mudar o local do Encontro das Águas, pagar custos de bebidas em redes de whatsapp...e outras críticas apimentadas usando sempre a frase “tem dinheiro, dá pra fazer”.  Dessa forma, fica claro a incompetência da Equipe de Marketing do candidato Marcelo Ramos, que se torna responsável indireto pelo erro. O candidato deveria ter visto tudo antes para poder se apresentar no debate, mas não o fez. Esses equívocos não deveriam ocorrer durante um debate, mas poderão ser corrigidos para o próximo, decisivo e último debate promovido pela  Rede Amazônica, entre os dois candidatos dos 8 que se apresentaram para a disputa. Como resultado direto da campanha de Marcelo Ramos,  Artur Neto mudou os rumos de sua  e começou dizer que atendido pela “justiça” , começou a conceder isenção de IPTU para pessoas de baixa renda, mandou retirar nomes do SPC e SERASA de pessoas carentes, as pessoas carentes beneficiárias do Bolsa Família, passarão a ter tarifa social e, com essas medicas tomadas somente agora, destruiu a campanha de descasos denunciada pelo de seu adversário Marcelo Ramos.


No dia 30 de outubro as urnas falarão e indicarão quem será o novo prefeito de Manaus, se Artur Neto ou Marcelo Ramos.  Que vença o menos pior  dos dois porque nem um deles cumprirá  tudo o que  prometeu aos eleitores durante as suas campanhas.

10 comentários:

  1. Luiz Castro, canfidato a Prefeito de Manaus26 de outubro de 2016 14:42

    Meus aplausos!

    ResponderExcluir
  2. Acho que temos que RESPEITAR todas as opiniões e sugestões, SE não fosse as denúncias do Marcelo, hoje 130 MIL FAMÍLIAS de baixa renda, não teriam tarifa social na conta de água. Mais de 30 mil famílias estavam com o nome do Serasa por não ter condições de pagar IPTU.
    AÍ O CARA DENUNCIA, o outro mexe os pauzinhos e consegue NA EPOCA DA ELEIÇÃO, e diz que resolveu o problema. POR QUÊ QUE NÃO FEZ ANTES?

    ResponderExcluir
  3. Moisel Cabral Bessa26 de outubro de 2016 16:32

    Perfeita sua analise lúcida, isenta e imparcial.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. ��Perfeito!
    22 Marcelo Ramos!!!!

    ResponderExcluir
  5. Muito boa sua crónica.

    Lúcida, coerente e isenta.
    Palmas!!!!

    ResponderExcluir
  6. Não vi proposta nenhuma, Arthur só promessas e repetidas, o Marcelo ficou perdido.

    ResponderExcluir
  7. É verdade Carlos.
    A vida continua. Que nossa cidade possa ter o BRT, volte a gerar empregos e etc. E o Marcelo que é um jovem cheio de sonhos e de grande potencial saberá seguir seu caminho. Abraço a todos.

    ResponderExcluir