quarta-feira, 5 de agosto de 2015

CONSULTORIA E "CONSULTORIA"!


Felizmente existem empresas de consultórias sérias, honestas, honradas, acima de toda e qualquer suspeita, merecendo aplausos. Infelizmente, também existem empresas de “consultorias” desonestas, geralmente envolvidas com políticos, que não servem nem como papel higiênico para ser usado em banheiros, quanto mais para prestar consultorias, uma atividade séria, competente e ética. Às sérias, aplausos. Às desonestas, seus e sócios estão sendo recolhidos à prisão, um a um, na ação determinada do Juiz Federal Sérgio Moro, que está sofrendo pressões de tudo que é lado, mas não arreda o pé de sua missão de fazer cumprir as leis e a Justiça e mereceu até elogios do Ministro Celso de Melo, do STF, que teceu comentários à liberdade da imprensa, na democracia do Brasil. A democracia tem esses percalços, mas isso fará com que o Brasil cresça mais forte e ressurja das cinzas da mitológica Fênix, para  voar livre da corrupção. Nada disso ocorreria no Governo Militar, porque a imprensa era censurada diretamente pu de forma velada e nunca aconteceu antes do Governo Dilma Rousseff, quando a corrupção sempre era varrida para baixo do tapete no famoso “não sei, não vi, não me comprometa”. Agora, está sendo apurada, “doa a quem doer”.

Mas, em Brasília, os açougueiros de plantão, querendo o piorar ainda mais o Brasil, voltaram a defender o impeachment da presidente Dilma Rousseff, depois da prisão do ex-ministro e fundador do PT, José Dirceu, condenado no “Mensalão” e investigado e preso na Operação Lava Jato pela prática do mesmo. Na Câmara dos Deputados, o presidente Eduardo Cunha (PMDB), rompido com o governo do PT que tem como vice-presidente Michel Temer, membro de seu partido, anuncia uma “pauta bomba”, porque também foi denunciado por um corrupto arrependido e que apresentou provas já aceitas e confirmadas na Justiça. O corrupto arrependido  denunciou Eduardo Cunha, por também ter recebido dinheiro do esquema de corrupção na Petrobras. Como tentou fazer um acordo com o Governo para não  prosseguir sendo investigado pela denúncia e não foi aceito, se rebelou, virou beicinho e declarou-se de oposição ao Governo PT. Só ele e o senador Color de Melo estariam envolvidos na corrupção, já que a Câmara Federal virou um grande balcão de negócios, acredito que tenham mais envolvidos.

Como diz a música de Raul Seixas, “tudo isso acontecendo e eu aqui na praça”, pensando nas famosas e muitas inescrupulosas empresas de “consultorias”. Alguém já fez uma análise detalhada dos fatos: sempre por trás de uma nova corrupção descoberta, está sempre uma empresa de consultoria de um ex-membro do elevado escalão do Governo Federal envolvida! Com tantos órgãos de controle financeiro que o Governo possui, espanta-me saber que vendi um apartamento em Manaus onde resido, depositei o dinheiro no banco pela manhã e, no horário da tarde, recebi uma ligação do banco, questionando-me sobre a origem do dinheiro que havia depositado, para ser informado à Coaf - Conselho de Controle de Atividades Financeiras porque ele queria saber a origem da movimentação “estranha na conta”. Santa paciência! 

Tive que informar que a origem era da venda de um imóvel que comercializei financiado pela CEF para adquirir um outro à vista e tive que responder a outras perguntas sobre o mesmo assunto. Como, então, uma empresa de consultoria consegue receber milhões e até bilhões de reais, depositá-lo exterior, em paraísos fiscais e não ter nenhum tipo de controle sobre isso?! Será que a Coaf, que se apresenta como “Unidade de Inteligência Financeira do Brasil”, só quer saber da origem do dinheiro de trabalhadores honestos que ganham pouco para tributá-lo? Por que as empresas de consultorias não merecem um maior controle em suas movimentações financeiras?

Órgãos de controle financeiro no Brasil existem, mas parece que não funcionam de forma adequada e coordenada porque a corrupção está cada vez mais inteligente e sofisticada. Se continuar assim, pessoas com competência e seriedade pensarão duas vezes antes de decidirem criar empresas de consultórias porque poderão ser confundidos com pilantras também!

8 comentários:

  1. Tudo isso acontecendo...muito mais irá acontecer..!.e nos o que poderemos fazer?? Ver. Analisar. Se entristecer...enqto eles !!! Mas não se esqueça pagará o preço. Por isso...

    ResponderExcluir
  2. Tudo isso acontecendo...muito mais irá acontecer..!.e nos o que poderemos fazer?? Ver. Analisar. Se entristecer...enqto eles !!! Mas não se esqueça pagará o preço. Por isso...

    ResponderExcluir
  3. Luiz Castro/deputado5 de agosto de 2015 16:27

    Verdade!!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Regina Maria de Paula6 de agosto de 2015 09:07

    Qdo vc. se refere à "ação determinada do Juiz Federal Sérgio Moro" vc. quer dizer ação determinada em acabar com o país e com as empresas brasileiras. Esse juizeco de 1ª instância não passa de um vendilhão tão corrupto quanto aqueles que ele quer por na prisão. Juiz que se presa respeita a Constituição Federal, a qual determina "ninguém será considerado culpado antes de julgado e com sentença transitada em julgado.", o devido processo legal e o amplo direito de defesa. Prisões arbitrárias e midiáticas são propostas de alguém autoritário, fascista. Respeita igualmente o Código Penal. Portanto eu o aconselho a procurar entender um pouco de legislação antes de falar de ação determinada. E explico porque ele é tão corrupto: o juiz fala somente no processo, não fica boquejando na imprensa diariamente e recebendo prêmio (o que equivale a receber propina) de uma emissora de TV para lá de suspeita.

    ResponderExcluir
  6. João Batista Filho/BH6 de agosto de 2015 20:56

    Oi Carlos,

    As ditas "consultorias" e as "ONGs", estão se revelando cada vez mais como um segmento seguro para nossos maus políticos acobertarem suas falcatruas. Felizmente temos ainda muitas empresas nestes setores que atuam de maneira lícita e responsável, mas o setor vem sendo invadido por fraudes profissionais , assim como já acontece também em outras áreas de economia.

    ResponderExcluir
  7. Linda crônica!!!

    ResponderExcluir