sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

NÃO FUJO DA MORTE E NEM CORRO PARA ENCONTRÁ-LA!


À Olynda Aparecida Bassan Franco


Cada coisa a seu tempo; em cada tempo, uma realização diferente em favor da vida!

Não fujo da morte e nem corro para encontrá-la. Um dia qualquer, em um tempo qualquer, em uma esquina qualquer da vida e a morte promoverão esse encontro, naturalmente.! Contudo, antes que esse encontro ocorra, vou fazendo o que mais gosto: escrever! 

O exercício mental que faço para transpor as ideias da mente para o computador, me é prazeroso; não cansativo. Sem escrever, morria mais rápido porque é também um dos remédios que tomo como se fosse uma obrigação!

Aprendi na caminhada da vida de 54 anos, que só devemos fazer aquilo que não nos cansa desgaste físico e mental, inúteis, mesmo que tenhamos só o suficiente para viver dignamente. Pensar e escrever não me consomem. Ao contrário, me enchem de alegria e me torna mais vivo ao transpor o penso para o blog, escrivaninha do Recanto das Letras e outros blogs pelo Brasil e o mundo onde os textos são republicados! Depois que escrevo, ganha vida sozinho e se agiganta e deixo de ser dono dele! Tudo está registrado com direitos autorais reservados.

Se a vida é curta, vou alongando-o com remédios diários, escravo de um celular que me desperta nos horários para tomá-los. Com alguns, fico relaxado; outros, me causam dores, náuseas e me sinto mal. Durmo sob efeito de Gardenal de 100 mg, pensando no que escreverei; acordo e escrevo o que pensei. É assim, meu processo criativo. 

Mas o que seria do viver se não existissem as dualidades? 

Uma chatice total. Não reclamo do viver que DEUS me permitiu que vivesse pela décima primeira vez chance que tive. Superei as sete vidas dos gatos e isso me anima muito. Mas será mesmo que gato teria sete vidas? Tenho dúvidas! Em um dia qualquer, do mês de fevereiro, completarei 55 anos. Não pensei que fosse completar essea idade, infectado há 13 anos por bactérias hospitalares incuráveis, que contrai depois de uma cirurgia para retirar líquido “transparente, incolor e sem cheiro”, como escreveram no primeiro laudo do exame de laboratório que fizeram. 

Na segunda cirurgia em um mês, deu líquido com ador característica de infecção e fiquei sabendo que fora acometido por bactérias hospitalares, mas o que tinha mesmo era “empiema cerebral subdural crônico”. Qual a origem, a causa? Não sei até hoje, 13 anos depois. Suspeitas de que carne de porco que não comia, sinusite ou gripe mal curadas que tive e fui curado pelo Dr. João Bosco Botelho, na adolescência de jornalista usando cabelo grande, seriam as prováveis causas para ter contraído o empiema! Confirmação ou negativa, nenhuma até agora!

Se posso ajudar intelectualmente a todos que me procuram, por que deveria complicar? Não tenho dinheiro! Se tivesse, ajudaria também. 

Não preciso de muita coisa para viver: só de fé em DEUS, dos Drs. Dante Luis Garcia Rivera, neurologista e Silvana Lima, infectologista, além de outros médicos  de  SP e Manaus, que tive que frequentar desde 2006, ao longo dos 13 anos de tratamento. Na Beneficência Portuguesa, em SP, fui operado por duas vezes. Os médicos receitam remédios mas a fé em Deus e a força de vontade que tenho para continuar vivendo, escrevendo e sentindo prazer de ler os comentários depois, me dão a certeza que estou no caminho certo. É isso que tenho que continuar fazendo!

26 comentários:

  1. Oooh amigo... é uma dura realidade...só Jesus na causa...

    ResponderExcluir
  2. Amigo... És especialmente destinado ao que te ocupa. E se amas o que fazes, o resultado só pode ser as pérolas que produzes em forma de escrita. É uma honra para todos nós que temos a oportunidade de sorver o que escrever, e absorver. Beijos e vida longa!

    ResponderExcluir
  3. É muito gratificante ter pessoas especiais assim como vc ! pra escrever texto maravilhosos vc nasceu pra brilhar pensar na morte nem precisa é a única certeza que temos na vida... viva cada minuto como se fosse o último amei ler o que escreves falas verdades parabéns vida viva bora ser feliz ...boa tarde...

    ResponderExcluir
  4. E a nossa verdade mas triste mas que sabemos que quando chegado a hora nao tem como fugi mas vc ta sertissimo amigo nao foge da morte mas tbm nao a procura enquanto isso enquanto vida Deus te der faça oq mas gosta de fazer escrever q nao deixa de ser um exercício.

    ResponderExcluir
  5. André Costa

    Adorei!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela superação e a fé em DEUS. Parabenizo por divulgar o amor de Deus na nossa vida. Que Deus te abençoe sempre tudo de melhor, saúde, paz e muitos e muitos anos d vida

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela superação e a fé em DeusTe parabenizo por divulgar o amor de Deus na nossa vida. Que Deus te abençoe sempre tudo de melhor, saúde, paz e muitos e muitos anos d vida

    ResponderExcluir
  8. Muito inspirado por DEUS!

    ResponderExcluir
  9. Muito inspirado por DEUS!

    ResponderExcluir
  10. Deus presente em sua vida diariamente. E a cada dia vence uma bactéria firme e forte.

    ResponderExcluir
  11. Deus presente em sua vida diariamente. E a cada dia vence uma bactéria firme e forte.

    ResponderExcluir
  12. Deus presente em sua vida diariamente. E a cada dia vence uma bactéria firme e forte.

    ResponderExcluir
  13. Muito legal o texto, sr. Carlos um guerreiro, Deus lhe abençoe

    ResponderExcluir
  14. Luiz Castro/deputado estadual no AM15 de janeiro de 2016 17:14

    Parabéns, Carlos. Vc é um guerreiro!

    ResponderExcluir
  15. Sabias palavras!!
    Que bom Deus ter lhe dado de presente o dom de escrever...
    Eu tive por muito tempo esse habito de escrever, o que me trazia certo equilíbrio, pois muitas vezes o simples fato de por no papel o que me afligia, ja me sentia melhor.
    Pena que eu tenha deixado um pouco de lado devido a correria do meu trabalho e as obrigações e prazeres familiares.
    Penso que sua batalha com a doença deve ter sido difícil e desgastante, mas acredito, ao ler suas linhas, que lhe deixaram mais fortalecidos pra encarar a vida.
    Fraterno abraço !,

    ResponderExcluir
  16. Gostei demais, Carlos, você é realmente um grande guerreiro, meus parabéns, abraços da Luiza

    ResponderExcluir
  17. Carlos Costa, Mente brilhante, cujo "empiema cerebral subdural crônico" é incapaz de apagar lhe o brilho!

    ResponderExcluir
  18. Confiar em Deus sempre, independente do que aconteça.
    Parabéns sr. Carlos Costa! Um exemplo de vida.

    ResponderExcluir
  19. Gostei hj da sua força de vontade! Um gde exemplo de vida, apesar de tudo acorda e escreve. Parabéns!

    ResponderExcluir
  20. Gostei hj da sua força de vontade! Um gde exemplo de vida, apesar de tudo acorda e escreve. Parabéns!

    ResponderExcluir
  21. Isto se chama fé. .Pois tudo podemos naquele que nos fortalece.������❤

    ResponderExcluir
  22. Isto se chama fé. .Pois tudo podemos naquele que nos fortalece.������❤

    ResponderExcluir
  23. olynda Aparecida Bessan18 de janeiro de 2016 09:49

    Carlos Costa, jornalista, escritor. Muito obrigada pela gentileza da dedicatória desta crônica. Crônica, esta, que nos dá um exemplo de luta pela vida. " Você deixa a vida te levar" sem perder a carta de navegação. Vai remando, escrevendo, amando a vida, alicerçado na Fé, sem se vitimizar. Parabéns pelo testemunho e pela qualidade do texto. Escreves bem, amigo. Continue, continue..

    ResponderExcluir
  24. Vc é muito forte e guerreiro .Carlos ..que Deus continue sempre te abençoando. ..

    ResponderExcluir
  25. Francisca da Silva25 de maio de 2016 12:43

    Carlos: Sempre que tenho tempo (no trabalho), pois em casa não tenho computador, adoro suas crônicas, seusw comentários, etc.
    Obrigada, por você ser tão dedicado para escrever. Gosto bastante.
    Abraços, da amiga

    ResponderExcluir