segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

TEMPO INVISIVEL


Dentro do tempo invisível,
(que aprisiona a todos, indistintamente),
a solidão caminha pelas ruas,
visita lugares, bebe em alguns, desiste de outros e
o vai passando e me envelhecendo.
Contudo, como um teimoso que sou
continuo caminhando rumo ao contro da morte! 
(dentro de uma de invólucro de vidro transparente)
Nem rápido e nem lento demais, é meu caminhar.
(não marcamos nenhum algum. Temos um acordo e 
nos encontraremos, apenas, como se fosse ao acaso!)
É a única cerveja que tenho porque me deixou saber disso.
(O tempo apenas se permite sentir; 
não se deixando ver por completo 
para não ser descoberto em sua rápida existência!)

13 comentários:

  1. Que contraste, vivendo esse lindo dia ensolarado, n sabemos qdo chega a hora da partida, enquanto isso vamos aproveitando essa beleza de dia

    ResponderExcluir
  2. Luiz Castro/deputado estadual no AM11 de janeiro de 2016 09:25

    Muito bom!

    ResponderExcluir
  3. Luiz Castro/deputado estadual no AM11 de janeiro de 2016 09:39

    Muito bom!

    ResponderExcluir
  4. Tempo... Tempo... Tempo...

    ResponderExcluir
  5. Gostei da mensagem

    ResponderExcluir
  6. Boa tade amigo.
    isso mesmo!
    A verdade da vida!

    ResponderExcluir
  7. Nádia Graça Pinheiro Teles11 de janeiro de 2016 14:18

    Eeeee....

    ResponderExcluir
  8. Adorei o poema

    ResponderExcluir
  9. José Coelho Maciel12 de janeiro de 2016 17:24

    Meu caro amigo Carlos Costa, somos navegantes do tempo e por isso somos invisíveis, só reaparecendo de quando em vez aqui e acola, apenas em determinados momentos; se puder, vá, aproveite o tempo que nos resta. Respondo a teu poema com outro poema que escrevi não faz muito tempo:

    ResponderExcluir
  10. José Coelho Maciel/advogado19 de janeiro de 2016 11:25

    Você, meu amigo Carlos Costa, já o tornou visível há muito tempo. Continuará na invisibilidade para aqueles que são invisíveis.

    ResponderExcluir
  11. José Coelho Maciel/advogado19 de janeiro de 2016 11:27

    Gostei, muito bom o seu poema em prosa, ou prosa poética.

    ResponderExcluir