quarta-feira, 6 de julho de 2016

CORRUPÇÃO x USAIM BOLT


Se a modalidade “corrupção” fosse inscrita e disputasse provas nas próximas olimpíadas no Rio de Janeiro, no Brasil, não sobrariam medalhas para mais ninguém, porque até no Ministério do Esporte foram reveladas esquemas de corrupção, envolvendo outras modalidades de esquemas: o dinheiro era liberado pelo Ministério dos Esportes às Confederações para preparar atletas, mas não era aplicado em suas preparações. Até o ex-ministro Orlando Silva, é acusado de receber propina em uma garagem em Brasília. Cinco pessoas envolvidas no esquema de desvio de recursos no projeto “Segundo Tempo”, foram presas e acusaram que o Ministro de também estar envolvido na corrupção.

Essa é só mais uma faceta desse atleta voraz chamado corrupção, que segue na frente de todos outros corredores mais experientes, como  o velocista jamaicano, Usaim St Leo Bolt, conhecido no mundo do atletismo como Usaim  Bolt, recordista em provas de velocidade. Usaim Bolt é multicampeão olímpico e mundial, além de ser recordista mundial dos 100 e 200 metros, além do revezamento 4 X 100 como integrante da equipe da Jamaica.   

Mesmo com todo esse excepcional currículo do excepcional atleta que assombrou o mundo ao correr 10 metros abaixo de 9 segundos, a corrupção, em qualquer das disputas que competisse, seria sempre a mais  sofisticada e rápida do o velocista jamaicano, o   único atleta na história a se tornar tricampeão em três modalidades de Jogos Olímpicos de forma consecutiva e conquistar seis medalhas de ouro em provas de velocidade, além de ser onze vezes campeão mundial em sua modalidade.

Se o atleta olímpico “corrupção” envolvendo políticos, ministros e ex-ministros que já deixaram o Governo Temer, substituto da afastada presidente Dilma Rousseff, fosse inscrito nas próximas olimpíadas, ganharia com folga, todas elas e modalidades que disputasse.

Felizmente, o juiz Aldo Moro, contestado e fatiado em seus propósitos altruístas, continua conseguindo fazer uma assepsia nas esferas do Poder e, por isso mesmo, está sendo combatido entre os políticos envolvidos em corrupção e que detém o comando político do Brasil.


Porém, nas várias etapas e desdobramento das investigações da Operação “Lava Jato,”  vão sendo revelados os meandros e os imensos tentáculos  da corrupção que se instalara dentro e fora do Governo.  Mandados de prisão estão sendo expedidos cada vez com mais intensidade e todos ganham dinheiro e perdem porque gostam em suas defesas. A sorte é que a operação que começou em um posto de combustível em Brasília deixou de ser do juiz federal do Paraná, Sérgio Moro, apenas de um partido político no poder ou de todos os que estão fora dele e querem alcançá-lo ou de quem vier a assumir o Governo do Brasil: a Lava Jato passou a ser do Brasil!  

9 comentários:

  1. Francisco sco das Chagss6 de julho de 2016 12:14

    A grande culpa é dos que votam sem saber o caráter e a ficha do cara...

    ResponderExcluir
  2. Quando o dinheiro fala. A verdade cala

    ResponderExcluir
  3. Dr. Jorge Sanyos6 de julho de 2016 12:34

    É se vender p bandido de gravata

    ResponderExcluir
  4. Francisco Ferreira6 de julho de 2016 12:38

    [Alem de se vender p bandido de gravata o eleitor vai reclamar de corrupção depois...

    ResponderExcluir
  5. Francisca Tocha Anunciacao6 de julho de 2016 12:42

    Meus aplausos por tamanha lucidez e ironia!

    ResponderExcluir
  6. Luiz Castro/Deputado Estadual6 de julho de 2016 14:39

    Certamente. Uma oportunidade para uma grande mudança

    ResponderExcluir
  7. Simplesmente Romântica7 de julho de 2016 16:49

    E esperamos com firme confiança que esse nobre trabalho continue se desenvolver, para o bem de um povo que já está cansado de tanto ouvir pronunciar o termo "corrupção"!

    ResponderExcluir
  8. Muito bom,um forte abraço!

    ResponderExcluir
  9. João Batista Filho/MG7 de julho de 2016 17:44

    Da corrupção, ninguém ou nenhum órgão do nosso alto escalão escapa.
    Na modalidade de "corrida ao dinheiro público, com ou sem revezamento , o Brasil com certeza é um dos maiores medalhistas...

    ResponderExcluir