domingo, 10 de maio de 2015

MINHAS MÃES!




À Josefa Costa, Dra. Dulce Costa e Yara Queiroz, mãe do meu filho!

Na minha vida, três mães me acompanham: 
a biológica, a adotiva e a mãe de meu filho
delas, recebo carinho, amor, respeito e admiração.

I – Josefa Costa, mãe biológica

Cambito, terçado em suas mãos calejadas,
chapéu na cabeça,
camisa de manga longa, mesmo rasgada, 
descia as rústicas escadas de madeira 
ia para a lida do campo na comunidade do Varre-Vento, 
(acompanhado (nem sempre) pelo seu companheiro inseparável de jornada, 
o Téu, um cachorro vira latas
que não lhe abandonava)
Usava a manga da camisa para enxugar o suor de seu rosto!
Essa foi e é minha mãe, 
uma guerreira destribalizada Mura, de Autazes 
que fazia o que lhe dava prazer 
e sustentava a família, ainda não tão numerosa:
caniçar, coivarar, queimar roçado, arrancar mandioca...ordenhar, 
Criava periquito  (se suicidou, por ciúmes).
de meu nascimento, minha mãe dizia
“batia as roupas em pedras que existiam 
nas águas límpidas no Igarapé do 40”
Mário Alberto nasceu, (in memoriam)
ouvia no seu ventre, os cantores nacionais
Bertô Galeno, Ângela Maria, Pinduca, Pin,
Aguinaldo Timóteo, Odair José, Diana, César Sampaio e Sérgio Sampaio, 
os amazonenses Costa de Aquino e Abílio Farias, in memoriam
enquanto suas mãos calejadas davam troco , em Manaus! 
(na época que uma caderneta em poder do cliente 
era o símbolo da confiança do fiado para pagar no final do mês


II – Dra. Dulce Costa, mãe que “adotei”

Uma roupa branca levava diariamente, 
elegante, sorridente, maquiada, vaidosa e feliz
E, a peruca, (estilo da época: bolo de noiva)
Entrava no Hospital Dr. Fajardo, para exercer seu ofício  (diretora
do hospital infantil). 
voltava e almoçava em casa,
todos eramos felizes! 

II Yara Queiroz, mãe de meu filho!

Dos olhos, lágrimas escorriam
e molhavam o piso por onde corriam crianças 
no Maternal Floresta Encantada
(quando deixava nosso filho de 3 anos).
O retiraria: ele sofria muito.  
Yara Queiroz sofria muito mais que Carlos Costa Filho.
(17 anos depois,  sozinho vai para 
a escola em tempo integral).
Sentimos sua falta!
guerreiros de um mundo de paz
destruindo medos e temores!
(e construindo seus sonhos!)
Somos felizes!

5 comentários:

  1. Dante Luís Garcia Rivera10 de maio de 2015 09:07

    Muito lindo. Parabéns a Dra. Yara pelo seu dia.

    ResponderExcluir
  2. Jose Maria Santana10 de maio de 2015 09:32

    Boa tarde. Feliz Dia das Mães

    ResponderExcluir
  3. Desejo a sua mae um feliz dia das mães

    ResponderExcluir
  4. Vozinha rebelde! bjs

    ResponderExcluir
  5. Linda poesia, parabéns, um grande abraço.

    ResponderExcluir