terça-feira, 26 de abril de 2016

BRASIL, MEU PARTIDO E DEMOCRACIA, MINHA BANDEIRA

  
BRASIL é o meu partido.  DEMOCRACIA com sucessão de administradores no comando do país, é minha bandeira. Ela pode e deve continuar a ser nas cores verde, amarela, azul e branco, mas não tenho medo de outras cores.  Pode ser de cor  preta, desde que a DEMOCRACIA seja preservada, os partidos continuem se sucedendo no poder. Todos os partidos são bons e não prestam porque conseguem prometer tudo e fazer muito pouco e, além disso,  são resultantes de uma sociedade que gosta de levar vantagem em tudo! Se a sociedade não mudar  formas de ver, de perceber o que é bom e fazer a separação do que seja ruim, nada mudará. Mudará  só uma sigla partidária que não governa bem, mas será que o que virá fará melhor, com vários políticos do PMDB sendo investigados pelo STF. Trocar um partido por outro que já  que não deu certo no comando do país, é pior do que ajudar o Brasil e continuar com todos os órgãos funcionando de forma democrática e mudando democraticamente pelo voto nas urnas.

Durante o regime de exceção no comando do Brasil, não me arrependo das vezes que caminhei rumo ao setor de censura da Polícia Federal na Avenida Constantino Nery  e liberar os trabalhos literários que pretendia publicar em livros, só para  receber o carimbo LIBERADO em todas as folhas. . Algumas obras  foram liberadas totalmente; outras,  com restrições e pedido de retirada de  palavras.  Tinha que fazer tudo de novo e fazia. Os que não eram liberados pela censura federal, não me foram devolvidos. Mas foram poucos. Um deles, foi censurado totalmente  porque acharam que não podia ter na capa duas bandeiras brasileiras estilizadas e  enterradas na areia de uma praia imaginária. Tinha por título “SEM PATRIA/SEM BANDEIRA”, com a frase “a pátria  não é aquele onde necessariamente se nasce; mas aquela que nos permite viver com dignidade e respeito”. Como a censura federal entendia muito pouco ou quase nada do que fazia, devem ter entendido que era uma crítica à frase do general presidente Ernesto Geisel, “Brasil, ame ou deixe-o”, quando muitos o deixaram mesmo e foram residir no exterior!

Ao depositar o voto por obrigação na urna, levo em conta algumas coisas: excluo os candidatos que prometeram o que já está contemplado no Artigo 5º da Constituição: direitos sociais.  Não considero ético prometer o que já existe. Prometer o que já existe é um direito e atitude não muito ética de todos, mas não terá o meu. Voto conscientemente em políticos de qualquer partido, até nos do PT. Todo partido político é parte da sociedade apodrecida, que compra e paga alguém para guardar vagas em filas de hospitais, bancos, que usa “rapidinho” estacionamento privativo para portador de necessidade especial, fura sinal de trânsito só porque não tem guarda de trânsito olhando, enfim.  No Partido dos Trabalhadores como em todos os outros, existem ótimos, ruins e péssimos políticos. Fazer ou não fazer cumprir o que já é de direito da sociedade, dependerá dos movimentos sociais, das conveniências e condições econômicas do país. Todos os partidos políticos são originários dessa sociedade corrupta e corruptora que nem sabe que é ou não deseja admitir que também seja, mesmo que indiretamente;  se souber, talvez faça de conta que não sabe.


Nenhum partido político que chega ao poder deseja errar; erra, por ter tentado acetar. Quem nunca errou é porque nunca tentou fazer alguma coisa, ou nunca fez nada! 

9 comentários:

  1. Excelente e incusivo

    ResponderExcluir
  2. Todos governantes sabem das irregularidades e pessimos serviços prestados pela Ripasa. Tanta denuncia de radio e tv e internet, como que os governantes nao iriam sabrr

    ResponderExcluir
  3. Ola,Seu Carlos!como vai vc?
    Carlos o Brasil fez bonito no dia 13.a demostraçao foi bem democratica,pra mim so teve uma falha,eles esqueceram de levar a bandeira para casa.Quero dizer que a nossa democracia caminha,mais ainda temos que aprender algumas coisas simples e que nos brasileiros esquecemos é levar o lixo para lixeira,como que crianças e jovens,podem aprender ser honestos se os adultos sao os piores exemplos.Nao sei se o PMDB,vai ser melhor do que o PT,o que vejo é que eles sao iguais,mesmo que o povo fala que um é dar esquerda e outro da direita.Nos ainda temos muita burrocracia e isso leva a sociedade,corromper em varios setores.Os que nao viveram o sistema militar,nao tem a menor noçao,quando posta nas redes sociais.Morei muitos anos do lado da prefeitura de Manaus e da assemblei,e muito jovem entendir que o melhor dos piores sistema ainda é a democracia e foi por isso que estudei e tive essa oportunidade de morar aqui.Pensei em voltar mais vi que é muito dificil confiar no Brasil,ate nos minimos detales.Quem sabe!esse partido tenha mais força para lidar com a globalizaçao e liderar.Podemos nos surprender.Aqui tem um ditato, quem nao faz erros é preguiçoso,mais persistir no erro é burrice.

    ResponderExcluir
  4. W além Marchezan Vieira26 de abril de 2016 16:53

    Eis o que produz uma PATOCRACIA. Um sistema de governo forjado por uma minoria psicopata que assume o controle da vida de pessoas normais. Ocupam não só cargos políticos, mas posições de referência moral e intelectual – incluindo-se aí as salas de aula e cátedras universitárias, como os "pedagogos da sociedade": pessoas fascinadas por suas idéias grandiosas, frequentemente limitadas e com alguma mácula derivada de processos de pensamento patológico, que se esforçam para impor suas teses e métodos, empobrecendo a cultura e deformando o caráter das pessoas.

    ResponderExcluir
  5. Todos nós sabemos que hoje as nações que detém o poder econômico mundial o possuem por investirem de forma agressiva em inovação, basta analisarmos que os Países que mais produzem patentes, são automaticamente os que mais investem em inovação e tecnologia.

    Será se podemos fazer parte desse processo?

    Nas últimas décadas Lugares como, Coréia do Sul, Hong Kong e Singapura trilharam esse caminho que hoje a China, Finlândia e outras nações estão trilhando. Uma característica comum de todos esses lugares é a reforma no seu sistema educacional.

    Podemos fazer parte, sim, dessa tendência econômica mundial, uma das principais características do Brasil é a diversidade cultural das suas regiões e Estados, o que é maravilhoso do ponto de vista criativo, mas como organizar isso de uma forma que nos traga resultados palpáveis? Bom, primeiro eu acredito que devemos investir na valorização e capacitação dos nossos professores, com um foco especial nos professores da educação infantil, ensino fundamental e médio, mas essa missão não é e não pode ser única e exclusiva dos professores, deve ser dividida com os Pais, que naturalmente conhecem e convivem mais com as crianças, cabendo aos Pais estimularem as aptidões que observam em seus filhos, além de incentivar o contato com outras crianças que as possibilitará a terem um espírito de coletividade mais aflorado, e por ultimo, mas acredito eu, uma das medidas mais importantes, mudarmos a forma como testamos o conhecimento dos nossos estudantes, cada pessoa reage de uma forma diferente aos estímulos e perguntas feitas pelos professores, devemos buscar menos objetividade nas respostas( sim e não) e focar mais no entendimento do contexto exposto, podendo até mesmo avaliar os alunos por produtividade, por projetos executados, trabalhos e textos, incentivar a participação e principalmente o questionamento, fazendo com que os alunos reflitam sobre o que lhes foi exposto, sendo assim possível criarmos uma geração de pensadores, inovadores, questionadores e críticos.

    ResponderExcluir
  6. Adorei o texto Carlos Costa. Crítica construtiva e de quem já vivenciou muito e de cadeira, e pode opinar.

    ResponderExcluir
  7. Por isso precisamos renovar a nossa consciência todos os dias pois corroi o risco de estar seduzido pelo sistema mudano o Capitalismo e as potestade q adoece a alma

    ResponderExcluir