quarta-feira, 31 de maio de 2017

MUNDO VIRTUAL!


Na era do mundo virtual, trocamos o real pelo imaginário,  pelo mundo de fantasias que parecem serem reais, mas não são:  é tudo ilusão!

As fotos felizes e sorridentes são poses para receberem curtidas. Muitas pessoas se importam tanto com isso que chegam a derramar lágrimas!


É a ilusão tomando conta da realidade ou seria o mundo real sendo trocado por um mundo imaginário?

3 comentários:

  1. João Batista Filho31 de maio de 2017 16:20

    Pois é Carlos,
    Muitas pessoas não são capazes de perceber que diariamente caem em verdadeiras armadilha virtuais.Basta ver até inúmeros casos de pessoas que se deixaram enganar e muitas foram até violentadas ou mortas por pessoas que conheceram na NET. Acho que o conhecimento pessoal leva tempo para acontecer e podemos adquiri-lo, paulatinamente, percebendo as pequenas palavras, pequenas considerações , as entrelinhas ,das pessoas que estão conosco , seja via net ou presencial. Observar e refletir bem sobre o que postam , a maneira como expressam seus sentimentos, suas considerações, pode nos ajudar muito a enxergar o verdadeiro interior que há nelas. As poses felizes muitas vezes são formas de mascarar muitas frustrações, muitas mazelas pessoais , que muitas pessoas não tem coragem de expressar ou de mostrar, pois muitos que assim o fazem se sentem verdadeiros deuses, irretocáveis , indeléveis, que não são capazes de enxergar o seu lado humano e as mazelas que existem dentro delas . Cabe a nós então saber dar a cada um o seu real valor, não se importando apenas com as belas imagens que muitas vezes vemos em nossas telinhas. vale mesmo é o que o coração da gente sente e o que nossa intuição e nosso bom sendo nos recomendam.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  2. J Estanislau Filho1 de junho de 2017 15:10

    Ilusões por todos os lados. A vida segue, parceiro de letras. Abraço, boa noite.

    ResponderExcluir
  3. O mundo virtual surgiu com promessas de ser um paraíso, mas é só mais um mundo, e tão complicado quanto o real! Abraço, Carlos.

    ResponderExcluir