quarta-feira, 22 de junho de 2016

TOCHA OLÍMPICA CLAREOU A PONTE RIO NEGRO!


Foi preciso à Tocha Olímpica passar por Manaus para iluminar a Ponte Rio Negro com a sua chama, a luz dos carros os fleche dos celulares e máquinas fotográficas que registraram  momento histórico e vergonhoso também.  A ponte Rio Negro, uma está às escuras há mais de 90 dias.  Existe uma luta entre o Governo que a ilumina e os ladrões que roubam os cabos os fios de cobres, derretem e vendem aos compradores, numa vergonhosa disputa entre a luz e a claridade, entre o legal e o ilegal, entre a polícia que pouco consegue fazer e os compradores que não são punidos.  Mas por que o esportista Amadeu Teixeira, não carregou a Tocha Olímpica, correndo ou andando pela ponte escura e poluída por corrupção, deitada sobre as águas negras do Rio, seus longos anos dedicados ao América Futebol Club?

Na condução da tocha, também senti falta de atletas que marcaram a minha adolescência como  Lindon Jonhson,  dos 110 metros com barreiras que competiu nas Olimpíadas de Seul em 1988 ,  competindo contra o  atleta Welligton Nobrega,   pela Ponte escura como a noite, enquanto  João Lima, o João do Peso,  arremessaria a o Olímpico no meio das águas escuras do Rio, para “empretecê-las” ainda mais ou  fazendo acender uma lua de inteligência ao Governo do Estado, que poderia monitorar os roubos dos rios de cobre por câmeras ligadas diretamente à polícia ou fazendo ronda com viaturas pelo local, uma vez que a Ponte Rio Negro, se tornou o mais novo  ponto turístico do Estado.

O professor do Departamento de Educação Física da Ufam, Luiz Geraldo Pontes Teixeira, falecido dia 15 de outubro de 1990,    revolucionou o desporto no Amazonas no período de  75  até o final da década de 80.. (http://acritica.uol.com.br/craque/Atletismo-Esportes-Manaus-Amazonas-Olimpiadas-Lyndon_Jonhson-Orlane_dos_Santos-Recordes-Pan_Americano_0_1300070026.html). Ah, que falta ele faz aos novos estudantes de Educação Física da UFAM, descobrindo novos talentos! Meus ídolos da adolescência teriam papel principal no desfile da tocha: Lindon Jonhson,  natural de Coari e primeiro atleta  do Amazonas a disputar um Pan-Americano no ano de 1987 em Seul e depois em Indianápolis, nos Estados Unidos, correria sem barreiras ao lado de Wellington Nobrega, enquanto o hoje psicólogo e pastor  João Lima, o João do Peso arremessaria de cima da ponte, a Tocha Olímpica como protesto. Sei que João Lima jamais faria a arremessaria.  Ainda corre dentro de suas veias de psicólogo e pastor o sangue da chama esportiva do excelente  do atleta que  rodopiado no chão e  arremessava martelos com seus braços musculosos e pele morena.

O Estado e os ladrões disputam há muito tempo, uma corrida sem limites, para saber quem será o mais rápido e inteligente! Entre a esperteza burra dos que roubam os fios de cobrem e a burrice esperta do Estado, que os coloca de volta, mas não coloca viatura policial percorrendo a extensão de pouco mais de quatro  quilômetros de sua extensão.  Até agora os burros ladrões espertos estão chegando em primeiro lugar na disputa na corrida da taxa olímpica sobre a ponte Rio Negro.  João Lima, o João do Peso, gostaria de ter disputado as Olimpíadas de Barcelona em 92, mas  dificuldades financeiras. Senti a ausência de meus ídolos da adolescência.  


Eduardo Monteiro de Paula, ex-atleta de handebol do Amazonas; Thiago Herculano, Nunes Filho, David Assayag e todos os outros que a conduziram a Tocha Olímpica,  a dignificaram.  Contudo, na briga de gato, o Governo e os ratos, ladrões,  fios de cobre continuam sendo roubados e a Ponte permanece sempre no escuro.: um coloca e o outro rouba. Uma vergonha!

9 comentários:

  1. Luiz Castro/Deputado Estadual22 de junho de 2016 11:26

    Realmente, uma vergonha. E a Secretaria de Segurança já devia ter investigado e capturado alguns desses meliantes...o que pode inibir esse tipo de vandalismo

    ResponderExcluir
  2. Realmente uma gde vergonha, uma ponte q se tornou um cartão postal de nossa Manaus!!!

    ResponderExcluir
  3. Antônio Valine/AIL22 de junho de 2016 14:59

    Deus transforma choro em sorriso, dor em força, fraqueza em fé, sonho em realidade.

    ResponderExcluir
  4. Graça Soares Prola/ Assistente Sicial23 de junho de 2016 06:32

    Parabéns!
    Belas e boas lembranças!

    ResponderExcluir
  5. Por que será que a Polícia não investigam os locais prováveis de receptação? Será que são muitos depósitos de ferro velho?

    ResponderExcluir
  6. Maria Auxiliadora Costa23 de junho de 2016 17:40

    Querido sobrinho,eu amo ler o que você escreve falando de tua infancia,do interior e das pessoas que você lembra com carinho,continue assim.Bjs

    ResponderExcluir
  7. desculpe a minha curiosidade, mais onde fica Varrevento (interrogação) rsrs

    ResponderExcluir