sexta-feira, 11 de novembro de 2016

AÇAO DO PM EM SP ENVERGONHA OFICIAL PM NO AMAZONAS


Até que ponto alguém trabalhar honestamente, causa vergonha a alguém?

O major Nilo, da PM do Amazonas, teria condenado a ação do tenente de SP que, dirigindo um táxi UBER reagiu a uma tentativa de assalto, matou um assaltante e mandou dois para o hospital. Segundo o Major Nilo, o oficial militar é treinado para comandar tropas e não dirigir táxi.  O tenente PM será investigado por possíveis “excessos” em sua conduta.

Vergonha é policiais militares se aliarem a bandidos, formando milícias, cometendo extorsão, matando inocentes em nome do Estado e fazerem falsos  “autos de resistência à prisão”  para permanecerem impunes. Vergonha também é constatar a briga de gato e rato, entre a Polícia que prende e a Justiça que solta.  Vergonha também  é a polícia “fingir” que prende e a justiça mandar soltar!  A juíza de Niterói, no RJ, Patrícia Acioli, foi assassinada por investigar esses “auto de resistência à prisão”. Ela achou estranha a quantidade de registros e decidiu investigar todos eles. Na época do crime, o policial militar Marcelo Poubel e namorado da juíza e pertencente à PM, ouvido em inquérito pela Polícia Civil. O que disse ou deixou de dizer, não foi revelado na época do crime. Mesmo ameaçada de morte, a ela não parou de investigar e morreu por isso!

Diante da grande polêmica criada em torno do assunto garanto que vergonha é o salário que  as categorias profissionais recebem no Brasil, se  comparados ao que recebem os políticos. Eles  trabalham pouco, ganham muito  e ainda gozam de benefícios e ainda se envolvem em negociatas, recebendo propinas. Vergonha é saber que oficiais dos Aparelhos de Repressão dos Estados estão trabalhando em outra atividade para receberem um salário digno e não se envolverem com milícias, tráficos, se aliar a bandidos, formar grupos de extermínios e outras coisas piores, usando fardas e até armas da corporação. Tomei conhecimento da condenação do Major PM, Nilo, pela postagem de Josué dos Santos na rede whats de notícias  “Manaus 24 horas” . Josué Santos consta em minha rede social como sendo PM do Estado de Roraima, mas não tenho certeza, como também não tenho certeza se existiu ou não essa condenação do Major Nilo.

Em Goiás, a Polícia federal, cumpriu mandados de prisão e condução coercitiva de policiais militares por suposto envolvimento em crimes de homicídios registrados como “resistência à prisão”.  Contudo, o Secretário de Segurança de São Paulo, Mágino Alves, garantiu que o policial militar  estava sofrendo uma tentativa de assalto na zona leste da capital e teria agido em "legítima defesa" , mas pode ter cometido "eventual excesso" . Como toda a ação do policial militar foi filmada e ele aparece chutando a cabeça de um dos assaltantes já dominados.


A reação do policial militar deve servir para se repensar os reais valores que desejamos adotar na sociedade: se a hipocrisia ou a verdade! As duas caminham lado a lado, sempre!

2 comentários:

  1. Maria Auxiliadora de Oliveira12 de novembro de 2016 08:40

    O Brasil é uma vergonha, qdo li essa notícia, imediatamente, pensei: esse policial será punido e não deu outra. Eu tenho vergonha de ser brasileira, infelizmente, infelizmente.

    ResponderExcluir
  2. Leandro Cristall Salles12 de novembro de 2016 16:06

    Pra mim, dependendo ser assaltante, bandido, ou miliciano tem mais é que morrer mesmo. Não dou previlégio pra esses merdinhas não. Sou contra a prisão desse pm que reagiu por legítima defesa e essa justiça inútil que existe no Brasil e os direitos humanos, tem mais é que irem à falência por serem da mesma laia.

    ResponderExcluir