quarta-feira, 19 de abril de 2017

IMORAL, MAS LEGAL E DENTRO DA LEI!


Enquanto a empresa Odebreth continua promovendo um estrago político e financeiro no Brasil e em países da América Latina, declarado naturalmente pelos seus ex e executivos da empresa em tom de deboche e muita ironia, nos Estados Unidos a ela fez acordo de  bilhões de dólares para não ser processada. No Brasil, porém, os executivos que também recebiam por contratos fraudados só querem desfrutar da boa vida que poderão levar com suas famílias depois de cumprirem as penas com usando tornozeleiras eletrônicas e pagamento de multas milionárias também. Contudo,. Todos  terão suas penas amenizadas por terem sido colaboradores da Justiça. Enquanto tudo isso acontece  alguns deputados estaduais do Amazonas decidiram aprovar e entregaram a BBB-17, Viviam Amorim um diploma de “Honra ao Mérito”.  O que Viviam Amorim fez pelo Estado para merecer tanta honra e mérito, se perguntou  o Jornalista Edivan Farias, em protesto fantástico contra isso, ressalvando que não tem nada contra Viviam Amorim. Mas com a entrega do diploma, demonstra, segundo ele, que o Amazonas ainda é Estado provinciano e não tem mais nada no que se preocupar!.

Tudo o que a Odebrecht praticou na defesa de seus interesses, fazendo conchavos políticos para aprovação de Medidas Provisórias, praticando sobre preços, reformando sítio em Atibaia para o ex-presidente Lula,  superfaturando obras públicas, fazendo doações para abastecer o caixa 2 de partidos e  mais de 230 políticos já denunciados e outros ainda poderão sê-lo, encontra respaldo legal nas Leis, principalmente na 8666/90 (LEI DE LICITAÇÕES E CONTRATOS), que permite a continuidade toda a patifaria que a empresa praticou, como continuidade de contratos sem licitações, reajustes de preços etc.. Em redes sociais, li que nos Estados Unidos as empresas fazem questão de perpetuar seus nomes investindo em Escolas, Faculdades e outras coisas mais úteis e inteligentes. Aqui, a Odebrecht decidiu investir em políticos corruptos que defendiam seus interesses e os classificava pelo grau de importância que tinham, pelo número de emendas de interesse que apresentavam, em um uma troca ridícula de favores. Dizer o que todo corrupto diz – “minhas doações foram todas declaradas e aprovadas pela Justiça Eleitoral”. Isso, porém, não é um atestado de honestidade para político. No meio das prestações de contas aparecem notas frias e  a Justiça Eleitoral não tem o poder de investigar, embora devesse fazê-lo. A Lei 8666/90, que permite tudo isso, precisa ser discutida, melhorada e aperfeiçoada!

Durante os anos em que foi o responsável por homologar, elaborar ou prorrogar contratos nos órgãos em que dirigia, fui tentado muitas vezes a participar desse esquema corrupto, tudo dentro da Lei.. Tive um grande mestre, o já falecido Dr. Maury de Macedo Bringel. Ele, quando fez a indicação à Superintendente do Sinetran,  para substituí-lo, para cuja função não me achava preparado e nem capaz porque era só o Assessor de Comunicação do Sindicato há vários anos, respondeu:- A VERGONHA DE QUEM PEDE ESTÁ NA RESPOSTA DE QUEM NEGA! Quando se referia ao Banco do Estado do Amazonas, onde foi presidente por mais de duas décadas, dizia que “se uma pessoa fosse sua amiga mesmo, poderia escrever até em um  lenço de bar, o chamar de fdp e tudo o mais; você  receberia o bilhete, o leria, daria gargalhadas e  atenderia. Agora, se a pessoa não fosse sua amiga, poderia escrever até 30 folhas de um pedido, fundamentar juridicamente o que quisesse. Você receberia e colocaria a reivindicação na última gaveta de sua mesa  e a deixaria mofar, inventaria desculpas e não seria atendido o pleito, mesmo que fosse legal!”.  Com esses ensinamentos do meu mestre e guru, me neguei a aceitar todas as propostas de propinas e hoje deito, durmo e acordo tranquilo.  Não basta se reconhecer honesto. Tem que praticar a honestidade. Esse será o único, maior exemplo e legado que  deixaremos para nossos filhos e netos:  nosso exemplo!


Ah, Dr. Maury de Macedo de Macedo Bringel, hoje, quanta falta o senhor nos faz!

7 comentários:

  1. Parabéns. Muito bem abordado: o.problema não esta só na empresa, mas na LEI 8666/90

    ResponderExcluir
  2. Fico lisongeado, meu amigo e jornalista, Carlos Costa. Agradeço o seu carinho. Sucesso a todos nós.

    ResponderExcluir
  3. Gabriela Carla Gil19 de abril de 2017 12:15

    Gostei da forma técnica e lírica de sua a abordagem

    ResponderExcluir
  4. Tecnica e para fazer pensar! Parabens

    ResponderExcluir
  5. Parabéns e palmas

    ResponderExcluir

  6. Como faz bem ler depoimento desses em tempos dantescos como os que vivemos! Em que círculo do Inferno de Dante essas criaturas deveriam ser postas?

    ResponderExcluir
  7. Simplesmente Romântica20 de abril de 2017 09:32

    Meu pai sempre me dizia,"não há mérito a ser exaltado em ser honesto. Honestidade faz parte do caráter de uma pessoa de bem! Por isso, afaste-se dos desonestos, eles jamais lhe ensinarão nada de bom!" E eu nunca me arrependi de seguir seus ensinamentos! Parabéns pelo maravilhoso texto! Um abraço

    ResponderExcluir