domingo, 18 de dezembro de 2016

VAMOS ACABAR COM A HIPOCRISIA?


Vamos acabar com a hipocrisia dentro do governo e parar de fingir que o teto máximo que hoje se recebe no Brasil é de 33 mil por mês valor pagos aos Ministros do STF? Como se explica ou se justifica que dos 36 desembargadores da 4ª Federal, apenas cinco recebem dentro da faixa Constitucional e todos os outros recebem acima de 100 mil reais? Serviço público não é lugar para se ficar rico! É lugar, para se servir ao público e não se servidor do público e ganhar dinheiro ou propina  em nome do dele!

Como publicaram os advogados do município de Itacoatiara, Paulo Figueiredo,  de uma linhagem política do Município  e Raimundo Silva, de brilhante inteligência, mas de origem humilde, interno da Escola Técnica Federal do Amazonas, em Manaus e, quando   cursava a Faculdade de Direito na Ufam, teve que ser professor no Ginásio Estelita Tapajós, no bairro de  Educandos, para ganhar dinheiro,  tratando do pagamento do teto salarial  constitucionalmente aprovado  no Governo Federal.  Com o título “Além do Teto”, o artigo semanal de Paulo Figueiredo, citando autores, segue uma linha  técnica e  Raimundo Silva,  se dizendo surpreso  com a publicação do jornalista Claudio Humberto,  revelando  os valores que recebem os deputados federais, que representam os Estados e senadores que representam o Brasil. O salário de um senador, incluindo penduricalhos, chega a  176 mil reais como afirma Raimundo Silva. Esse salário, porém,  ainda é inferior ao que recebe o desembargador federal da 4ª Região José Morschbacher que é de  208,220,37, segundo o site Transparência Brasil.

 O menor salário é pago ao desembargador federal Edgard Antônio Lippmannn Junior da 4ª Região Federal, que recebe só 28.004,71. Do menor ao maior salário, dos 36 desembargadores federais da 4ª Região só 6 recebem dentro do teto e todos os outros recebem acima de 100 mil reais, como denunciou o Transparência Brasil. Dentro desses valores, pode ser que nem tudo seja “salário”, mas penduricalhos e outras vantagens, como tíquete alimentação, auxílio-moradia etc. que termina incorporando ao salário no final.


Seria muito bom se o Governo Federal esclarecesse ou separasse salário de vantagens, penduricalhos, ajuda de custo, moradia, verba de gabinete ou  vantagens.  Mas já é hora de acabar  com  a hipocrisia de dizer  ninguém ganha acima do valor pago ao ministro do STF, porque isso não é verdade. Sendo salário direto, vantagens, penduricalhos como afirmou o ex-presidente da Câmara Municipal de Itacoatiara, Raimundo Silva, tudo se torna em salário no final.

5 comentários:

  1. Meu caro amigo Carlos; como sempre o nosso país continua sendo o País do faz de Conta.

    ResponderExcluir
  2. Luiz Castro - deputado estadual18 de dezembro de 2016 14:14

    Palmas. Acertou em cheio e disse tudo! Parsbens!

    ResponderExcluir
  3. J. Estsnidlau Filho18 de dezembro de 2016 15:01

    Acaba quando se respeitar a democracia...

    ResponderExcluir
  4. Disse certo: hipocrisia!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Eunice Oliveira de Mello18 de dezembro de 2016 16:48

    Não adianta a gente saber, nada vai mudar.

    ResponderExcluir