segunda-feira, 5 de outubro de 2015

GOVERNO ACENDE BOMBA E A ENVIA AO CONGRESSO


A presidente Dilma Rousseff, acendeu a bomba, jogou-a para ser detonada no Senado. 

Mesmo antes de explodir em forma de novos impostos que serão criados, os estilhaços do petardo já atingiram algumas áreas. Diretamente matou o sonho de mais de 40 mil  “concurseiros", que esperavam entrar no serviço público pela porta da frente e não pelas brechas das janelas que estão sempre abertas e estão sempre prontas a apaniguar mais e mais cargos comissionados. De quebra, futuramente atingirá também os cursinhos, os professores por tabela e, no final, atingirá o Brasil como um todo porque pessoas estão se aposentando por idade e não está havendo reposição dessa mão de obra, nem sempre especializada, com analfabetos diplomados com nível superior que estudaram só para se submeter ao concurso. Com o tempo, produzirá efeitos negativos e desastrosos e atingirá diretamente os setores vitais para o Governo Federal. É uma lástima!

Se o Senado aprovar as medidas se tornará impopular perante o povo eleitor. Se recusar, se tornará contra o “projeto Brasil de Governar”. Se apresentar propostas e ideias para que a bomba dos impostos não exploda, será acusado de não estar de aprovando medidas que poderão salvar o buraco financeiro do orçamento do Governo Federal, mas poderão ser sepultados pelos eleitores. De quebra, os governadores dos Estados, também quebrados devido a última eleição recente, fizeram coro para aumentar o imposto sobre movimentação financeira, dividindo-o o resultado entre todos e a Previdência Social, se é que haverá esse investimento mesmo! O novo ministro da saúde do PMDB, foi mais além e sugeriu cobrança em “cascata”, do IOF. Se por um lado a possível recriação do jogo do bingo no Brasil e nos Estados possa ser uma saída para tapar o rombo, por outro poderá também ser uma porta de entrada para a lavagem de dinheiro ilícito.

De uma forma ou de outra, a bomba acesa pela presidente Dilma Rousseff explodirá no Congresso, causando mais estragos do que benefícios. Já causou estragos perante a opinião pública, à classe política e aos empresários que rejeitam qualquer acréscimo de impostos. Permanecem de fora das taxações, todas as grandes fortunas, os lucros exorbitantes e quase extorsivos dos bancos, os elevados impostos cobrados pelos créditos rotativos dos cartões de crédito, o repatriamento de todo o dinheiro desviado da Petrobras, a exclusão da possibilidade de empresas envolvidas concorrerem, ganharem e assinarem novos contratos com o Governo Federal. Isso poderia ser salutar para o país, mas em alguns aspectos éticos e morais, muito perigoso! 

Ou seja, a bomba explodirá de qualquer jeito no congresso nacional e quem for podre que se quebre ou proteste de forma ordeira, pacífica e não depredando mais ainda o patrimônio público. Nessa enrascada que o Governo Federal meteu a todos, só não se aprende mesmo o que é fundamental para o Brasil: se voltar a ter a ética, a moral,  bons costumes e, principalmente, a vergonha na cara!

3 comentários:

  1. José Maria Santana/M[edico5 de outubro de 2015 08:08

    Voltar a ética e os bons costumes? Falando asdim...voce assume inconscientemente o discurso da direita e da midia venal...de que"o governo do PT esculhambou o Brasil e prostituiu o Congresso"...Quando foi que esse Congresso e os governos anteriores eram ou foram eticos e hobestos alguma vez?

    ResponderExcluir
  2. Acho q esta carta. É referindo-se a quando a roubalheira não chamava tanta atenção, como faz hj. Pq de ético o governo nunca foi.

    ResponderExcluir
  3. Acho q esta carta. É referindo-se a quando a roubalheira não chamava tanta atenção, como faz hj. Pq de ético o governo nunca foi.

    ResponderExcluir